Políticos e autoridades lamentam a morte do ex-presidente Marco Maciel

Político morreu aos 80 anos em decorrência de complicações pós-Covid-19, segundo o genro do político, Joel Braga

Marco Maciel discursa ao lado de Ulysses Guimarães, José Sarney e Tancredo Neves
Marco Maciel discursa ao lado de Ulysses Guimarães, José Sarney e Tancredo Neves Foto: Cepe/Divulgação

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Políticos lamentam a morte do ex-presidente Marco Maciel, ocorrida neste sábado (12), aos 80 anos. O político morreu em decorrência de um quadro infeccioso respiratório, segundo boletim médico do Hospital DF Star, em Brasília, onde o político estava internado desde 30 de março com diagnóstico de Covid-19.

Segundo Joel Braga, genro do político, Maciel morreu por complicações pós-Covid-19. Ele também sofria de Alzheimer desde 2014. O político deixa mulher e três filhos.

Maciel teve uma extensa carreira política. Foi deputado estadual e federal pelo seu estado, Presidente da Câmara, governador de Pernambuco, ministro da Educação e da Casa Civil, vice-presidente da República durante o governo de Fernando Henrique Cardoso e senador.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP) descreveu seu vice, em sua conta no Twitter, como um homem leal, competente e discreto.

“Morreu hoje Marco Maciel. Exerceu a vice-presidência nas duas vezes em que fui Presidente. Se me pedirem uma palavra para caracteriza-lo diria: lealdade. Viajei muito, sem preocupações: Marco exercia com competência e discrição as funções que lhe correspondiam. Deixa saudades”.

O ex-presidente Michel Temer (MDB-SP), também prestou condolências ao político pela rede social.

“Quero lamentar a perda de um pacificador e cultor das instituições e do federalismo. Marco Maciel dignificou a classe política com seu espírito público, seu preparo intelectual e a boa prática administrativa. Meus sinceros sentimentos a sua esposa dona Ana Maria, filhos e familiares”.

O vice-presidente Hamilton Mourão, disse em sua conta no Twitter, que “neste sábado, o Brasil se despede do ex-Vice-Presidente Marco Maciel”.

“Político com extrema capacidade de negociação e dotado de espírito público, contribuiu para o engrandecimento do Brasil, sempre pautado pela ética e probidade. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, concluiu.

Em nome do Supremo Tribunal Federal, o presidente do STF e  do Conselho Nacional de Justiça, Luiz Fux, afirmou em nota que “Marco Maciel deixou marcas na história do Brasil nas últimas décadas como jurista, parlamentar, governador e vice-presidente da República. O país perde um grande brasileiro, com elevado espírito republicano”.

O Ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, declarou pêsames no Twitter. “Meus sentimentos à família de Marco Maciel, jurista e político que honrou o exercício da atividade pública e dignificou a vice presidência da República”.

Outro decano do STF, o ministro Gilmar Mendes, também homenageou o advogado na rede. “Marco Maciel foi um exemplar homem de estado. Deixa um legado de diálogo, de construção de pontes que viabilizaram soluções imprescindíveis para o nosso país. Uma irreparável perda. Meus sentimentos à família”.

O ministro Humberto Martins, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Conselho da Justiça Federal (CJF), declarou em nota: “É com pesar que recebo a notícia do falecimento do ex-vice-presidente da República Marco Maciel. Advogado, professor e político, o pernambucano Marco Maciel também foi deputado, governador e senador, tendo exercido com zelo e eficiência todos os cargos, prestando relevantes serviços ao país. Deus conforte os seus familiares, ao tempo que apresento minhas condolências e solidariedade”.

Em nota, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, lembrou que o advogado lutava contra o Alzheimer e disse que “sua partida inflige enorme perda para a política brasileira e a arte da conciliação. Meus sentimentos à sua família, amigos e admiradores”.

O presidente da Câmara, Arthur Lira, também lamentou a morte de Maciel na rede. “Lamento o falecimento de Marco Maciel, homem de espírito público, aberto ao diálogo, um democrata. Meus sentimentos aos familiares e amigos”.

Governadores e prefeitos

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB-PE), decretou luto oficial de sete dias em homenagem ao político pernambucano. “Com a morte de Marco Maciel, o Brasil perde um político que sempre esteve aberto ao diálogo e ao entendimento”, disse Câmara.

“Presto minha solidariedade à dona Anna Maria Maciel, aos filhos e demais parentes e amigos. Fica decretado luto oficial de sete dias, em homenagem a esse grande pernambucano”, completou o governador de Pernambuco.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), expressou tristeza ao falar da morte de Maciel no Twitter.

“Triste com a morte do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel. Aos familiares e amigos minha solidariedade neste momento de dor”.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM-GO), escreveu “é com imenso pesar que eu e minha esposa, Gracinha Caiado, recebemos a notícia do falecimento do ex-vice-presidente da República Marco Maciel, aos 80 anos, na madrugada deste sábado (12/06), em Brasília”.

Em nota, o governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PSC), declarou que recebeu a notícia com pesar.

“Recebo com pesar a notícia do falecimento do ex-vice-presidente da República Marco Maciel. Político conhecido pelo seu espírito público e diálogo, ele também tem seu nome gravado na História do país pelos esforços empenhados em defesa da população brasileira.

O prefeito do Rio de Janeiro (RJ), Eduardo Paes (MDB-RJ), também lembrou da capacidade de diálogo do ex-vice-presidente.

“No auge da falta de racionalidade e da incapacidade de construir consensos em prol do Brasil, perdemos o homem público brasileiro cuja trajetória foi marcada por essas qualidades. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, escreveu em sua conta no Twitter.

Conterrâneo de Maciel, o prefeito de Recife, João Campos (PSB-PE), decretou luto oficial de três dias na cidade. E afirmou na rede que Maciel fazia política “buscando construir pontes e entendimentos”. “Minha solidariedade à família e aos amigos. Que possam encontrar conforto neste momento de dor. Estou decretando luto oficial por três dias no Recife”.

Governistas

O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, prestou solidariedade à família do ex-presidente.

“O extraordinário ser humano Marco Maciel foi hoje para a morada dos céus. Que Deus conforte a todos da Família e os amigos. Marco era dotado de uma inteligência e cultura excepcionais, lealdade, seriedade e amor pelo Brasil, foi um exemplo”.

O general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, destacou Maciel como alguém de “comportamento inatacável em sua homenagem no Twitter.

“Registro, com tristeza, a morte do Dr Marco Maciel, político com um comportamento inatacável, que primava pela conciliação, coerência, honestidade e dedicação à causa pública. Sua afabilidade e fina educação marcavam sua presença. Que Deus o receba no reino do céu”.

Partidos e congresso

Em nota assinada por ACM Neto, o Democratas, partido que Maciel ajudou a fundar, se despediu do advogado. “Marco Maciel foi um dos mais importantes quadros do nosso partido. Com sua exemplar atuação na vida pública, escreveu uma história irretocável de dedicação ao nosso país.”

Outros políticos também utilizaram o Twitter para lamentar a morte.

O também ex-ministro Mendonça Filho (DEM-PE), também natural de Recife, afirmou na rede que, “no momento que o país precisa construir consensos, o Brasil perde o maior símbolo da política do diálogo: o pernambucano Marco Maciel. O Democratas perde um de seus maiores líderes. Perco um amigo, conterrâneo e exemplo de ética a ser seguido. Uma referência pessoal e política”.

Rodrigo Maia (DEM-RJ), deputado e ex-presidente da Câmara, disse ter aprendido muito Maciel. “Hoje perdemos um dos homens públicos mais importantes e fundamentais para redemocratização do Brasil. Aprendi muito com Marco Maciel, alguém que tive oportunidade de conviver desde o início da minha carreira na política”.

Em nota do PSDB, assinada pelo presidente nacional da sigla Bruno Araújo, Maciel foi lembrado como “um homem honrado”. “Nasceu para servir na vida pública com vocação e dedicação exemplar. A história contemporânea da Política (“P” maiúsculo) brasileira teve nele um articulador mestre com discrição e humildade de um franciscano”.

O deputado Rodrigo de Castro, líder do PSDB na Câmara dos Deputados, disse em nome da bancada que “o Brasil perdeu Marco Maciel, vice-presidente que esteve ao lado de FHC nos 8 anos das profundas e marcantes transformações que modernizaram nosso País. Minha família perde também um amigo querido, que fará muita falta”.

O deputado Baleia Rossi (MDB-SP), presidente Nacional do MDB, assinou nota da sigla pela qual  prestou condolências. “Lamentamos a morte do ex-vice-presidente da República Marco Maciel. Ele também foi deputado, governador e senador pelo Estado de Pernambuco. […] Nossas condolências a amigos, familiares e também aos colegas do Democratas, agremiação política que Marco Maciel integrou”.

Na mesma rede social, o senador Fernando Bezerra (MDB- PE) escreveu “o Brasil perde um de seus mais ilustres filhos. Com uma trajetória política marcada pela integridade e compromisso com interesse público, Marco Maciel foi exemplo de diálogo e conciliação em todos os cargos que ocupou”, escreveu.

O senador governista Marco Rogério (DEM-RO), disse em sua rede social que o país perdeu um “líder nato que inspirou a muitos e que contribuiu de maneira indelével para o nosso país”.

O também senador Álvaro Dias (Podemos PR), disse que Maciel era um “ser humano exemplo”. “Cordial, discreto, estudioso, construtivo, deixa sua marca e coleção de bons exemplos”.

Centro e esquerda

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que é Pernambucano, mas atua pelo Amapá, disse “lamentar profundamente a partida do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel”.

“[Marco Maciel] Foi personagem relevante no processo de redemocratização do país, quando fundou a Frente Liberal. […] Desejo à família e aos amigos os mais sinceros sentimentos”, escreveu no Twitter.

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT-CE), prestou condolências à família de Maciel.

“Lamento a morte do ex-vice-presidente do Brasil, Marco Maciel. Homem decente e de espírito público, dignificou as melhores tradições pernambucanas na política brasileira. Meus sentimentos à família e amigos”, escreveu.

O presidente Nacional do Cidadania, Roberto Freire, também usou a mesma rede social para expressar pesar pela morte de Maciel, lembrando que ambos sempre atuaram em esferas ideológicas opostas. Maciel mais à direita e Freire, mais à esquerda, desde o antigo PPS, que se tornou o Cidadania.

“Brasil perdeu um grande homem público. O pernambucano Marco Maciel faleceu. Fui contemporâneo da Faculdade de Direito e mesmo adversários na política nós respeitamos. Eu e o @23cidadania expressamos os nossos sentimentos e pêsames extensivos a família, amigos e correligionários”, escreveu.

Outro político de esquerda, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), lamentou a morte do ex-presidente no Twitter, lembrando que Maciel valorizava o diálogo.

“Meus sentimentos pelo falecimento do vice-presidente Marco Maciel. Um homem que se notabilizou pela valorização do diálogo”.

 

Mais Recentes da CNN