Praia de Copacabana tem movimento fraco; saiba como será a queima de fogos

Dez balsas farão show pirotécnico de 16 minutos com surpresas

Vista aérea da praia de Copacabana na noite do Réveillon
Vista aérea da praia de Copacabana na noite do Réveillon Pedro Duran/CNN

Pedro Duranda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Duas horas antes da queima de fogos na praia de Copacabana, no Rio, o movimento ainda era fraco perto do que as próprias autoridades públicas previam para a festa. Entre os que decidiram circular pela rua e pela calçada, muita gente preferiu usar máscara. Mesmo na praia, guarda-sóis e cadeiras foram posicionados com distanciamento.

Antes da queima de fogos, o DJ MAM, natural da Penha, zona Norte do Rio, toca músicas adaptadas, mas que acabaram se misturando com o som de festas particulares e caixas de som portáteis, mesmo com 25 torres de som montadas pela prefeitura.

Nas redes da Prefeitura do Rio de Janeiro e da RioTur, menos de 100 pessoas assistiam à apresentação transmitida simultaneamente pela internet. O DJ usou um violino eletrônico com lâmpadas e uma máscara de tinta. Segundo os organizadores da festa ele está em uma tenda de produção montada na própria praia de Copacabana, mas fechada. Sem pista ou visão da área externa, ele toca para câmeras e controla o som por um notebook.

Perto da meia-noite, começará uma leitura dramática, seguida de piano e contagem regressiva. Depois vem os fogos. Eles serão disparados de dez balsas posicionadas a 500 metros da areia e distantes 275 metros entre elas.

Cada balsa tem uma maleta eletrônica que aciona dispositivos fixados a quase 24 mil bombas que acionarão 14 toneladas de explosivos. Estruturas de ferro de 300kg aproximadamente foram colocadas nas balsas por guindastes e evitam que os tubos saiam do lugar após o acionamento.

Marcelo Andrade, pirotécnico responsável pelo evento, explica que a tecnologia de todos os pontos de queima é sincronizada. “Ele é um equipamento que ele recebe sincronismo via satélite e o satélite transmite tempo. Esse tempo é transmitido pra maletas que disparam fogos conforme a sequência pré-programada, então todas as maletas recebem um código de tempo que vem através de um equipamento que recebe esse sinal de GPS”, explica.

DJ MAM na cabine da RioTur / Reprodução/YouTube

No início de dezembro, o prefeito Eduardo Paes (PSD) previa que a festa teria registros de aglomeração. “Prepare a foto, vai ter aglomeração, claro que vai ter. Aliás, não tá proibido aglomeração na cidade do Rio, nós temos. […] Há 15 semanas nós temos aglomeração permitida na cidade do Rio, sem máscara”, afirmou. Nesta sexta (31), Paes convidou ao show pirotécnico quem pode ir a pé à Copacabana.

“Entre as pessoas celebrarem trancadas dentro de casa e celebrarem no espaço público, eu prefiro que elas celebrem em espaço público, aberto. Que venham até aqui as pessoas que possam vir a pé a Copacabana”, afirmou.

Os três postos médicos montados pela Secretaria Municipal de Saúde para o Réveillon de Copacabana atenderam, até as 22h desta sexta-feira (31), 21 pessoas, a grande maioria com queixa de mal-estar e todas elas com quadros leves. Nenhuma precisou de transferência para hospitais da rede.

Mais Recentes da CNN