Réveillon: Festas em hotéis na orla de Copacabana têm alta procura 

Convites podem custar de R$ 600 a R$ 4.000, queima de fogos em Copacabana terá 16 minutos, mas não contará com shows 

Multidão assiste queima de fogos na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro
Multidão assiste queima de fogos na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro 01/01/2020 REUTERS/Ueslei Marcelino

Beatriz Puenteda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Além das queimas de fogos, organizadas pela Prefeitura, os hotéis do Rio de Janeiro promovem as festas mais luxuosas da cidade com direito a drinks, DJs, buffet e, claro, a vista mais desejada: o espetáculo pirotécnico na praia de Copacabana, com 16 minutos. 

No clássico hotel Copacabana Palace, a ocupação já está em 100% e a hospedagem terá dois tipos de ceia para a noite.

Uma será oferecida no restaurante italiano com estrela Michelin, já em outra opção, os hóspedes podem desfrutar do buffet à beira da piscina. A festa no salão já está com todos os ingressos esgotados. 

Em outro hotel de Copacabana, o Othon Palace, serão três festas. A cobertura será o espaço destinado ao jantar sofisticado de Réveillon. No terceiro andar, está programada uma festa estilo anos 80.

E no primeiro andar do hotel, a área VIP contará com DJ, música ao vivo e bateria de escola de samba. São esperadas que cerca de 500 pessoas compareçam aos eventos no Othon. Apenas a celebração no primeiro andar tem ingressos disponíveis no momento. 

Com vista privilegiada para a orla de Copacabana e o Pão de Açúcar, o Hotel Fairmont oferecerá um buffet diversificado que vai de mini pâtisserie até uma estação de ostras de Santa Catarina.

Estão previstas apresentações musicais e DJ. Uma segunda festa do hotel será realizada na areia de Copacabana. Ambas as comemorações já estão esgotadas. Com público reduzido por conta da pandemia, o Fairmont receberá 350 pessoas. 

Os valores dos convites para as festas nos hotéis na orla de Copacabana variam de R$ 660 até R$ 4.000, dependendo do buffet escolhido, e das bebidas incluídas. 

A expectativa é de que os hotéis cheguem na capacidade máxima na área. Atualmente, a ocupação na cidade do Rio de Janeiro é de 92%.

Para se hospedar ou comparecer às festas privadas na cidade é necessário apresentar o comprovante de vacinação contra a Covid-19, pelas exigências da Prefeitura do Rio de Janeiro. 

Segundo o último levantamento da Confederação Nacional de Municípios, 64,7% das cidades brasileiras decidiram que não vão realizar eventos de Réveillon abertos ao público. Em 11% (292), os eventos seguem confirmados e em 23,6% (627) a questão está indefinida. 

  

Sob supervisão de Adriana Freitas

Mais Recentes da CNN