Prefeito de SP diz que está com vacinação atrasada por falta de dose da AstraZeneca

Para evitar ampliar o atraso, a Prefeitura de São Paulo inicia nesta segunda a política de fornecer o imunizante da Pfizer a quem recebeu a primeira dose da AstraZeneca.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB)
O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB) Prefeitura de SP/Divulgação

Bruno Laforéda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou nesta segunda-feira (13) que a sua própria imunização contra a Covid-19 está atrasada por falta de doses da AstraZeneca na capital paulista.

A cidade enfrenta um apagão no fornecimento do imunizante da AstraZeneca, que coincidiu com o momento da segunda dose de paulistanos que se imunizaram há três meses e, portanto, deveriam receber a nova aplicação prevista no esquema vacinal.

Para evitar ampliar o atraso, a Prefeitura de São Paulo inicia nesta segunda a política de fornecer o imunizante da Pfizer a quem recebeu a primeira dose da AstraZeneca.

Na entrevista coletiva, Ricardo Nunes afirmou que esse protocolo vai durar apenas enquanto a capital paulista estiver com falta de doses do imunizante aplicado na primeira etapa da vacinação. Inicialmente, a Prefeitura espera que isso ocorra apenas com quem tem a segunda aplicação prevista para ocorrer apenas até esta quarta-feira (15).

NOTA DA SMS

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informa que recebeu, neste sábado (11), 165 mil doses da vacina Pfizer. Na quinta-feira (9) já havia recebido 255 mil doses da vacina Pfizer e outras 128.510 da Coronavac, do Governo do Estado. A Pasta aguarda um novo lote da AstraZeneca que será enviado no início desta semana pelo Ministério da Saúde.

Mais Recentes da CNN