Prefeitura do Rio de Janeiro espera zerar fila por leitos até final de janeiro

A fila de espera por vagas na rede hospitalar da cidade acontece desde o início da pandemia.

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

A prefeitura do Rio de Janeiro espera zerar a fila de leitos para pacientes com o novo coronavírus até o final de janeiro. A expectativa foi anunciada, nesta terça-feira (5), pelo secretário municipal de saúde, Daniel Soranz, durante uma entrevista concedida à CNN Rádio. 

“O número de pessoas que esperam por um leito especializado para Covid-19 na cidade do Rio é grande e inadmissível. A prefeitura vai empenhar todos os esforços para acabar com essa demanda”, disse o secretário. 

Leia e assista também:
Hospitais privados de primeira linha em SP têm filas de até 20 pessoas para UTI
Procon-SP alerta para anúncio falso nas redes sociais de vacina contra Covid-19
Brasil ultrapassa 197 mil mortes por Covid-19

Busca por leitos de UTI e enfermaria no Rio de Janeiro registrou crescimento
Busca por leitos de UTI e enfermaria no Rio de Janeiro registrou crescimento
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

De acordo com a prefeitura, 160 pessoas aguardam por transferência na capital fluminense. Segundo o secretário, acabar com essa lista é “uma prioridade do governo”.

A fila de espera por vagas na rede hospitalar da cidade do Rio, entretanto, acontece desde o início da pandemia. Mais de mil cariocas morreram sem acesso a leitos especializados durante o pico da doença na cidade, entre abril e maio. 

Soranz afirmou ainda que a falta de profissionais da saúde também é um empecilho para zerar a fila de espera. “Nós chamamos um grupo de enfermagem para suprir [a falta de médicos] e estamos realizando alguns remanejamentos para conseguir acabar com a espera”, finalizou.

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de terapia intensiva (UTI) para Covid-19 na rede pública do município do Rio de Janeiro é de 91%. Já a taxa de ocupação nos leitos em enfermaria é de 87%.

Mais Recentes da CNN