Prefeitura do RJ deve anunciar nesta semana retorno pleno às aulas presenciais

Especialistas das áreas de saúde e educação ouvidos pela CNN concordaram com a medida

Helena VieiraLucas Janoneda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Prefeitura do Rio de Janeiro deve anunciar, ainda nesta semana, a data do retorno das aulas presenciais para 100% dos alunos em todas as unidades de ensino públicas ou particulares da capital fluminense.

A data da volta às escolas, que será estipulada pela Secretaria Municipal de Educação, acontece após o Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 recomendar a medida. As escolas, no entanto, terão que oferecer a opção do ensino híbrido para quem não quiser estudar presencialmente.

Segundo a Prefeitura, a equipe técnica realiza ajustes para divulgar os protocolos sanitários que as escolas terão que seguir.

Cuidados

A CNN repercutiu a medida com especialistas da área de saúde e educação. Segundo o infectologista e diretor de imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria, Renato Kfouri, a decisão já deveria ter sido tomada, já que estados e municípios já começam a relaxar algumas medidas sanitárias.

No entanto, deve ser observado o espaço físico da escola para não haver aglomeração. “Uma escola com 40 alunos dentro de um espaço pequeno e com pouca ventilação não tem condições de receber 100% dos estudantes”, disse Kfouri.

A Associação Brasileira de Educação Infantil (Asbrei) também concorda com a decisão do comitê científico da Prefeitura do Rio de Janeiro. Para o vice-presidente da Asbrei, Frederico Venturini, as crianças já foram “muito prejudicadas” por conta da pandemia. Ele ainda ddisse que a interação nesta idade é “essencial” para o desenvolvimento completo do indivíduo.

“Todos os profissionais da educação estão vacinados. As escolas da educação infantil, desde a retomada das atividades presenciais, há um ano, seguem rigorosamente todos os protocolos sanitários. Os alunos da educação infantil já foram muito prejudicados, em função do longo período em que as escolas permaneceram fechadas. A Asbrei apoia a decisão do comitê científico da Prefeitura sobre a retomada das aulas em formato 100% presencial”, disse Frederico Venturini.

Abandono escolar

No primeiro ano da pandemia, mais de 172 mil estudantes brasileiros entre 6 e 17 anos abandonaram ou deixaram de frequentar a escola. As informações constam em um relatório do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que monitorou o comportamento de estudantes latinos e caribenhos, diante do fechamento das unidades escolares e da adoção do sistema de ensino à distância.

No Brasil, o número de crianças e adolescentes fora da sala de aula subiu 12% no período. Segundo o IBGE, a passagem do ensino fundamental e médio é a que mais registra evasão escolar. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, no ano de 2020, 2.200 estudantes abandonaram as escolas da rede estadual de ensino fluminense.

A CNN questionou a Prefeitura do Rio de Janeiro sobre os índices de evasão escolar, mas a administração municipal afirmou que não têm esses dados compilados.

Mais Recentes da CNN