Prisão do deputado Daniel Silveira, reforma tributária e mais de 17 de fevereiro

Assista ao 5 Fatos Manhã apresentado pela âncora da CNN Isabella Faria

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A prisão do deputado do PSL Daniel Silveira e a compra de mais 54 milhões de doses da Coronavac do Butantan pelo Ministério da Saúde são alguns dos destaques da manhã desta quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021.

Prisão de parlamentar

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso em flagrante pela Polícia Federal na noite desta terça-feira (16) por ordem do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF). O motivo foi um vídeo publicado em que o deputado ataca os ministros do STF, e pede o fechamento do Supremo. Silveira é alvo do inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos.

Julgamento de Silveira

Os plenários do STF e da Câmara vão julgar hoje a prisão de Daniel Silveira. Segundo a apuração da âncora da CNN Daniela Lima e da analista de política Thais Arbex, os ministros do STF entendem que a Câmara dos Deputados não pode deixar o episódio passar em branco. E a tendência é que por causa dos ataques a praticamente todos os ministros da Corte, exceto o presidente Luiz Fux, a prisão de Silveira vai ser referendada pela maioria do STF.

Repercussão

As principais lideranças da Câmara dos Deputados se manifestaram nesta madrugada, logo após a prisão do deputado Daniel Silveira. O presidente da casa, Arthur Lira e o vice, Marcelo Ramos, pediram tranquilidade antes do julgamento em plenário da decisão de Alexandre de Moraes.

Vacinação no Brasil

O Ministério da Saúde e o Instituto Butantan assinaram o segundo contrato de fornecimento de doses da Coronavac para o Plano Nacional de Imunização (PNI). Neste novo acordo, estão previstas mais 54 milhões de doses a serem entregues entre maio e setembro de 2021.

Reforma tributária

Parada há mais de um ano no Congresso e ainda sem ter uma proposta completa do governo, a reforma tributária pode voltar aos holofotes em breve. Mais complexa do que as outras pautas, a reforma tem hoje três projetos diferentes: um desenhado pela Câmara dos Deputados, outro pelo Senado e, por fim, a primeira parte da proposta elaborada pelo governo, encabeçada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Estão todos em análise em uma Comissão Especial Mista do Congresso, formada por senadores e deputados. De acordo com o relator, deputado Aguinaldo Ribeiro, a intenção é criar um texto único que reúna os pontos em comum das três propostas.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

(Publicado por: André Rigue)

 

Mais Recentes da CNN