Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Professor que apoiou ataque em creche de Blumenau usará tornozeleira eletrônica

    Professor foi afastado da função, deverá manter distância de qualquer unidade escolar e não poderá manter contato com os alunos

    Ao menos quatro crianças morrem em ataque a creche em Blumenau; suspeito é preso
    Ao menos quatro crianças morrem em ataque a creche em Blumenau; suspeito é preso Stêvão Limana

    Gabriel FernedaLaura Slobodeicovda CNN

    em São Paulo

    O Tribunal de Justiça de Santa Catarina acatou um pedido da Polícia Civil e decidiu afastar um professor que teria apoiado o ataque a uma creche em Blumenau, na última quarta-feira (5).

    De acordo com a decisão do Tribunal, o professor ficará suspenso do exercício de sua função em escolas, tanto do sistema público, quanto privado. Ele também terá que usar tornozeleira eletrônica.

    Além dessas determinações, o professor deverá permanecer ao menos 50 metros de distância de qualquer unidade escolar, pública ou privada, e não poderá manter contato com os alunos.

    De acordo com o inquérito que foi aberto pela Polícia Civil, o professor “teria enaltecido o massacre ocorrido na cidade de Blumenau no dia 05/04/2023, com a prática do crime de homicídio e de tentativa de homicídio de crianças/alunos da creche Cantinho Bom Pastor, afirmando dentro da instituição de ensino que ‘mataria uns 15, 20. Entrar com dois facões, um em cada mão e ‘pá’. Passar correndo e acertando’.

    No caso, um homem de 25 anos invadiu o Centro de Educação Infantil (CEI) Cantinho do Bom Pastor, matou quatro crianças e feriu outras cinco. A Justiça de Santa Catarina decretou, na quinta-feira (6), a prisão preventiva do homem acusado de promover o ataque.

    A Secretaria de Educação de Santa Catarina havia se manifestado anteriormente sobre a situação envolvendo o docente, dizendo que estava “tomando todas as medidas cabíveis”.