Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Professores de cidade baiana têm reajuste salarial de apenas R$ 0,46, diz sindicato

    Prefeitura de Dias d'Ávila afirma que medida aprovada foi uma correção salarial direcionada apenas a dois profissionais

    Plenário da Câmara Municipal de Dias D'Ávila
    Plenário da Câmara Municipal de Dias D'Ávila Câmara Municipal de Dias D'Ávila/Divulgação

    Dayres Vitoriada CNN*

    Parte dos professores da rede municipal de Dias D’Ávila, na região metropolitana de Salvador (BA), receberam um reajuste salarial de R$ 0,46, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB). A Câmara de Vereadores de Dias d’Ávila aprovou a medida no último dia 5 de abril e o projeto foi sancionado no mesmo dia pelo prefeito do município, Alberto Pereira Castro.

    De acordo com o sindicato, o menor reajuste aprovado será no valor de R$ 0,46 e o maior em R$ 1.396,33. O aumento salarial de apenas R$ 0,46 teria sido direcionado aos professores considerados de Nível 1 (letra A) que atuam na rede municipal de ensino.

    Procurada pela CNN, a Prefeitura de Dias d’Ávila afirmou que a medida não se trata de um aumento salarial, mas uma correção de “disparidades” na folha de pagamento. Segundo o órgão, dos 397 professores da rede municipal, apenas dois tiveram o salário corrigido em R$ 0,46.

    Em nota, a prefeitura acrescenta que, para propor futuros aumentos salariais, era fundamental corrigir “disparidades” na tabela atual, assegurando que todos os salários estejam de acordo com o piso estabelecido. “Cada ajuste foi calculado individualmente, com base em critérios legais específicos”, diz a administração municipal.

    Já de acordo com o sindicato que representa os profissionais da educação na cidade, o setor não foi chamado ou convidado para uma tentativa de negociação do valor de reajuste com a gestão pública. A associação reivindica saber os critérios que foram utilizados pela gestão municipal para alteração de tabela de cargos e salários.

    Os demais reajustes aprovados para docentes da cidade foram:

    • Professores especial (sem formação) – reajuste de R$ 1.396,33;
    • Professores de Nível 1, a partir da Letra B (graduados) – reajuste de R$ 137 a R$ 1.396,63;
    • Professores de Nível 2 (especialistas) – reajuste de R$ 45,81 a R$ 311,55;
    • Professores de Nível 3 (mestres e doutores) – reajuste de R$ 105,76 a R$ 138,00.

    A CNN procurou a Câmara de Vereadores do município para posicionamento a respeito da aprovação dos reajustes salariais, mas até a publicação deste texto, não obteve retorno.

    *Sob supervisão de Bruno Laforé