Projetos ajudam na inclusão de pessoas com deficiência

Menos de 30% da população deficiente está incluída no mercado de trabalho

Isabella Fariada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil tem pelo menos 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Nas últimas décadas, muitas iniciativas estão ajudando esse grupo na acessibilidade e na inclusão, como é o caso da ONG Serendipidade.

De acordo com o fundador da instituição, Henri Zylberstajn, é possível mostrar como um indivíduo com deficiência vive sem se deixar definir pela sua condição. Segundo ele, por meio da internet essa população pôde mostrar que é protagonista da própria história.

Um dos grandes expoentes do cenário digital é a psicóloga e influenciadora Lorrane Silva, a Pequena Lô, que explodiu nas redes com vídeos do dia a dia bem-humorados. Ela nasceu com uma síndrome que afetou o desenvolvimento físico.

“Não necessariamente eu vou falar especificamente sobre inclusão, mas eu demonstro isso nos meus vídeos”, afirma Pequena Lô à CNN.

“Por exemplo, em situações cotidianas, que acontecem com todas as pessoas”, completa.

Mercado de trabalho

Já com relação à empregabilidade, menos de 30% das pessoas em idade de trabalho que têm alguma deficiência estão incluídas no mercado de trabalho. Um dos projetos que tenta mudar isso é o Instituto Chefs Especiais.

Segundo a fundadora Simone Lozano, a inciativa surgiu com o intuito de provar que indivíduos com Síndrome de Down “têm capacidade de trabalho e autonomia”.

Mais Recentes da CNN