Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quem é Rodrigo Carvalheira, preso por suspeita de cometer crimes contra mulheres em Pernambuco

    Empresário atua no setor de eventos e já foi secretário de Turismo de uma cidade no litoral do estado

    Fábio Munhozda CNN

    Em São Paulo

    O empresário Rodrigo Dib Carvalheira, 34 anos, foi preso preventivamente em Recife (PE) na manhã desta quinta-feira (11) sob suspeita de ter cometido crimes contra mulheres.

    A Polícia Civil não detalhou os crimes que ele teria cometido e informou que o caso está em segredo de Justiça.

    Rodrigo é empresário do ramo de eventos. A família Carvalheira é tradicional na organização de festivais no Carnaval pernambucano e proprietária de uma cachaçaria.

    Em 2013, Rodrigo abriu em Recife uma unidade da boate nova-iorquina Pink Elephant, que funcionou em Boa Viagem até 2015. Em uma rede social, o empresário descreveu a casa noturna da seguinte maneira: “Com um serviço impecável de puro glamour, som e iluminação de última geração, além de receber os melhores DJs internacionais, a boate tem capacidade para cerca de 500 pessoas, além de camarotes exclusivos, para apenas 25 pessoas.”

    O empresário já esteve à frente de eventos conhecidos na noite recifense, como Cafe de La Musique e Fica Comigo. Em 2019, abriu a Agência Buddha, que também é focada na organização de festas e shows. A empresa iniciou as atividades em maio de 2019 com um evento realizado na Oficina Brennand, em Recife.

    Segundo seu perfil na mesma rede social, Rodrigo fez intercâmbio em uma escola dos Estados Unidos e é formado em administração de empresas.

    Em janeiro de 2023, Rodrigo Carvalheira tomou posse como secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico em São José da Coroa Grande (PE), município localizado a cerca de 120 quilômetros de Recife e na divisa entre Pernambuco e Alagoas.

    De acordo com o site da prefeitura de São José da Coroa Grande, o empresário não ocupa mais o cargo.

    Ainda na política, Rodrigo assumiu em junho do ano passado o cargo de presidente estadual do PTB em Pernambuco. O partido deixou de existir em novembro do mesmo ano, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a fusão da legenda com o Patriota, gerando o atual PRD.

    “Me sinto preparado para esse novo desafio. Tenho certeza que o PTB voltará a ser um grande partido no nosso estado”, escreveu Rodrigo, à época em que assumiu a legenda em Pernambuco. “Vamos construir o caminho do partido pautado na ética, coerência e nos bons costumes, sempre olhando para os mais necessitados”, acrescentou.

    Nas redes sociais, o empresário mescla postagens relacionadas à polícia com conteúdos relacionados às festas que organiza, além de fotos com a namorada.

    Sua última postagem no Instagram, no dia 14 de março, foi uma foto de um grupo de oração. “Oportunidade incrível de se relacionar com nosso Criador e fazer grandes novos amigos”, escreveu.

    Investigações

    De acordo com as investigações, as vítimas de rodrigo Carvalheira seriam do círculo social do suspeito. O caso está sendo investigado em sigilo pela 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher.

    O empresário foi preso em casa e ficará preso preventivamente. Ao chegar à delegacia, disse à imprensa que “tudo será apresentado”. “Sou inocente. São muito minhas amigas e eu acho incrível que está acontecendo isso”, afirmou.

    Em nota, a advogada de defesa de Carvalheira, Graciele Queiroz, disse que sua prisão causou “espanto e estranheza”.

    O que diz a defesa do empresário

    “A defesa técnica do empresário Rodrigo Cavalheiras vem à público esclarecer que prisão de Rodrigo Cavalheiras causou espanto e estranheza para todos. Os fatos narrados são graves, porém baseados unicamente na opinião da autoridade policial e na coleta de depoimentos.

    Rodrigo, ao longo dos últimos meses, se colocou a disposição da autoridade policial para prestar esclarecimentos e colaborar com a polícia. Seu objetivo sempre foi provar sua inocência e esclarecer os fatos confusos. Rodrigo pediu para ser ouvido de forma espontânea na delegacia, mas a delegada que preside o inquérito não quis.

    A defesa técnica de Rodrigo Cavalheiras afirma que todos os fatos serão esclarecidos e a inocência de Rodrigo restará provada.”

    Nota do Grupo Carvalheira

    Não existe nenhum tipo de ligação entre o empresário Rodrigo Carvalheira e as atividades do Grupo Carvalheira.

    Fomos surpreendidos na manhã desta quinta-feira com diversas notícias que ligavam nossa empresa ao empresário. Importante salientar que o mesmo não tem e não teve anteriormente qualquer relação com o quadro societário ou de funcionários do grupo.