Referência em Matemática, IMPA investe R$ 100 milhões em novo campus no Rio

Metade dos alunos veio do exterior; objetivo é ter mais competitividade na “atração de cérebros”

Foto: IMPA

Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Com 130 alunos em seus programas de mestrado e doutorado, a metade dele vinda do exterior, o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) pretende dar um salto para atrair pesquisadores de excelência. Um novo campus, com investimento de R$ 100 milhões, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio de Janeiro, é a estratégia para voltar a crescer e atrair os estudantes mais vocacionados para a área, de todo o mundo.

A obra começará ainda em abril e a previsão é que fique pronta em três anos. A nova sede terá mais salas de aulas, laboratórios, e permitirá ao instituto a realização de mais parcerias, sejam elas internacionais ou com a iniciativa privada, para auxiliar na formação dos professores e na popularização da Matemática.

 Diretor-geral do IMPA, instituição vinculada a dois ministérios, Ciência e Tecnologia e Educação, Marcelo Viana explica que o instituto tem capacidade para receber um número de pesquisadores bem maior que o atual, mas as condições para atração dos melhores cérebros não são favoráveis. Mesmo com os cursos sendo gratuitos e com oferta de bolsas para os alunos.

“Atuaremos ainda mais na capacitação de pessoal em áreas que envolvam muita matemática. Teremos condições de transferir tecnologia e trabalhar com ciência de dados. Hoje, disputamos alunos com Harvard, Princeton, mas temos poucas condições de alojar alunos e pesquisadores visitantes. Isso pesa mesmo entre alunos brasileiros, que pensam três vezes antes da opção pela mudança para uma cidade tão cara. Principalmente, com poucas bolsas e com seus valores congelados por tanto tempo”, afirma.

O IMPA é o organizador da Olimpíada Brasileira de Matemática (Obmep), a maior do gênero no mundo, com mais de 20 milhões de participantes por ano. A descoberta de talentos e os esforços para a popularização da matemática são frentes de atuação do instituto, que realiza projetos de iniciação científica com os jovens de melhor desempenho na competição. São frequentes os casos daqueles que, anos depois, ingressam no instituto para fazerem mestrado ou doutorado.

“Nossos projetos de iniciação científica sequer precisam ser de cursos vinculados à Matemática. Temos bolsistas de cursos de direito, de jornalismo, não importa a área de atuação. Nós queremos sólida formação de matemática em toda a sociedade. Nosso novo campus permitirá expandir esse tipo de experiência. O Impa tem excelente reputação internacional, é um repositório de altíssimo nível, e passará a ter condições mais competitivas para atração de talentos”, conclui Vianna.

 O campus terá quatro pavilhões e 8,7 mil metros quadrados de área edificada. Além de laboratórios e salas de aula, terá auditório, refeitório, gabinetes para pesquisadores e alunos e dormitórios, em um projeto integrado com a área verde onde o instituto será instalado. A obras será financiada com os recursos dos dois ministérios aos quais o instituto é vinculado e por doações da iniciativa privada.

Mais Recentes da CNN