Reforço da vacina, CPI da Pandemia e mais da noite de 25 de agosto

5 Fatos Noite, apresentado por Carol Nogueira, repercute as principais notícias do Brasil e do mundo

Da CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro contra Alexandre de Moraes rejeitado por Rodrigo Pacheco, lista de investigados da CPI com mais três nomes, reforço da vacina da Covid-19 em idosos e mais da noite desta quarta-feira, 25 de agosto.

Impeachment rejeitado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, rejeitou o pedido de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. O pedido havia sido protocolado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, na semana passada.

Democracia

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que não vê condições para um golpe no Brasil. Para o ministro Barroso, a democracia tem a capacidade de impedir um golpe institucional porque permite a alternância de poderes. A declaração foi feita no evento Expert XP.

Investigados pela CPI

A lista de investigados da CPI da Pandemia ganhou mais três nomes. Francisco Maximiano, Roberto Dias e Emanuel Catori. Todos já prestaram depoimento aos senadores na comissão. De acordo com o presidente da CPI, o senador Omar Aziz, as investigações trouxeram novos indícios para que os três passassem a ser investigados.

CPI da Pandemia

A CPI da Pandemia ouviu Roberto Pereira Ramos Júnior, presidente do FIB Bank, empresa que garantiria, por meio de fiança, a compra de doses da Covaxin intermediadas pela Precisa Medicamentos. Roberto Ramos Júnior negou envolvimento com membros do governo.

Reforço da vacina

São Paulo vai aplicar reforço da vacina contra Covid-19 a partir de 6 de setembro em pessoas que tenham a partir de 60 anos e que foram imunizadas há mais de seis meses.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

Publicado por Evandro Furoni

Mais Recentes da CNN