Reservatórios de principal subsistema podem registrar melhor nível em 4 meses

Bons resultados do Sudeste/Centro-Oeste estão relacionados ao início do período chuvoso e a medidas adotadas pelo ONS

Lucas Janoneda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Um levantamento da CNN com base em dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mostra que os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, responsáveis por cerca de 70% da geração de energia do Brasil, podem registrar o melhor nível hídrico dos últimos quatro meses.

Os bons resultados estão relacionados, principalmente, ao início do período chuvoso no país.

O boletim divulgado pelo Operador, na última sexta-feira (12), aponta que o subsistema Sudeste/Centro-Oeste pode atingir 21,3% da capacidade máxima dos reservatórios até o fim de novembro. O volume hídrico das usinas em novembro só não será maior do que em julho, quando os níveis chegaram em 25,9%.

Dados compilados pela CNN mostram que os reservatórios atingiram seu pior momento em setembro, quando o subsistema registrava 16% da capacidade hídrica total. No período, o Brasil registrava a pior crise hídrica dos últimos 90 anos, segundo o ONS. Após uma pequena melhora, o volume hídrico passou para 18% no mês de outubro.

Os bons resultados do subsistema estão relacionados ao início do período chuvoso e a medidas adotadas pelo Operador Nacional.

Vista da hidrelétrica de Furnas / 7/09/2021 REUTERS/Washington Alves

A título de comparação, o boletim do ONS registrou 16 mil Megawatt (MWmed) de chuva em julho deste ano. Para o mês de novembro, a expectativa é que as Energias Naturais Afluentes (ENA) chegue em 35 mil MWmed.

“Nós tivemos momentos muito críticos neste ano, sem quase nada de chuva. São meses naturalmente secos, mas neste ano foi extremo. E agora nós começamos o período úmido, a chuva é mais abundante. Além disso, o ONS conseguiu flexibilizar vazões mínimas de algumas hidrelétricas, o que proporcionou um maior armazenamento hídrico”, explicou à CNN o economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Diogo Lisbona.

Por conta da crise hídrica, O Brasil precisou mobilizar outras fontes de energia ao longo do ano. Segundo um levantamento do ONS, o mês de agosto foi o período em que houve a maior quantidade de energia gerada por termelétricas, desde o início da série histórica, iniciada em 1999 pelo Operador.

Mais Recentes da CNN