Rio de Janeiro amanheceu com temperatura negativa no Parque de Itatiaia

Onda de frio deve permanecer em grande parte do Brasil por um período de três a cinco dias, mas começa a perder força neste fim de semana

Camille Coutoda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O dia amanheceu ainda mais frio em maior parte das regiões do Brasil. Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (20), o Parque Nacional de Itatiaia, no Rio de Janeiro, registrou -3,8°C.

Imagens cedidas pelo local mostram a geada. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o frio e as temperaturas negativas podem permanecer por um período de três até cinco dias, mas começam a perder força a partir desse sábado (21).

Resende também deve registrar temperatura próxima de zero. Segundo boletim da defesa civil do município, a temperatura mínima prevista para hoje (20) é de 9º. Já nas partes mais altas da cidade, como Visconde de Mauá, a previsão é de 1°C para a mínima.

A prefeitura destacou que mobilizou um abrigo institucional para os moradores em situação de rua, que conta com alimentação, camas e colchões, além de atividades para os internos. Equipes da Prefeitura estão fazendo um serviço de abordagem nas ruas para ofertar abrigo durante os dias mais frios.

O aviso de Ressaca emitido pela Marinha do Brasil alerta para ondas de 2,5 a 4,0 metros até às 21h dessa sexta-feira (20). Na capital, o Centro de Operações, através do Alerta Rio, ao longo do sábado (21), o transporte de umidade do oceano para o continente deixará o céu variando de nublado a parcialmente nublado, entretanto, não há previsão de chuva.

Entre o domingo (22) e terça-feira (24), haverá redução de nebulosidade e não há previsão de chuva para a cidade do Rio de Janeiro.

Segundo o meteorologista e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Wanderson Luiz Silva, o outono é uma estação de transição entre o clima quente e úmido do verão e o clima frio e seco do inverno. Dessa forma, é comum algumas vezes a alternância dessas características de forma mais frequente nesse período.

“Faz parte da variabilidade natural do clima, ainda mais numa escala interanual, que por vezes tenhamos meses de maio com mais ou menos frequência e intensidade de frentes frias e massas polares. Essa intensa massa de ar frio que atualmente domina grande parte da porção centro-sul do Brasil vai começar a perder força nos próximos dias.

A expectativa é que tenhamos a volta do sol e de temperaturas mais amenas na semana que vem. Por vezes, intercalados com esses períodos mais estáveis, teremos ainda outras entradas de frentes frias e massas polares que podem ser mais fracas ou, inclusive, ainda mais fortes que essa última”, destaca o meteorologista.

Mais Recentes da CNN