Rio prevê aglomeração de vacinados em outubro e liberação de máscara em novembro

Acesso a lugares fechados com aglomeração estará vinculado à imunização completa

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que prevê uma reabertura com 100% da capacidade em locais abertos e fechados de todas as atividades econômicas no dia 17 de outubro. Isso inclui danceterias, boates, casas de show, festas em locais fechados e estádios de competições esportivas.

Em 2 de setembro esses locais já terão autorização para receber 50% da capacidade máxima de pessoas. Por enquanto, essas atividades seguem vetadas, como antecipou a CNN.

O acesso a lugares fechados com aglomeração está vinculado à imunização completa. Ou seja, pessoas com apenas uma dose de vacinas que exigem duas ou que não tenham se vacinado não poderão entrar.

“Vários países fazem isso de checagem de vacinação. Na teoria é uma checagem muito simples. E nos jogos de futebol teremos equipes da vigilância”, disse o secretário municipal da Saúde, Daniel Soranz.

Ele afirmou ainda que o aplicativo do Ministério da Saúde, Conecte SUS será usado como ferramenta para esse controle.

Passaporte da vacina

O chamado “passaporte da vacina” já é uma estratégia adotada em países europeus. No entanto, o Rio de Janeiro ainda enfrenta um alto índice de contaminados com a variante Delta, originária da Índia e tem se mostrado mais contagiosa.

Paes reconheceu que pode voltar atrás caso a situação se agrave ou a vacinação encontre um entrave.

“O prefeito que está aqui agora é um prefeito otimista de uma administração otimista. Graças a Deus, a gente está tendo a média de 90% das pessoas indo se vacinar”.

Questionado pela CNN, Paes disse que a exigência da vacina não é uma punição para quem rejeita o imunizante.

“É um prêmio. É uma proteção para quem não se vacina. É uma proteção para salvar vidas. Não é punição para ninguém”, afirmou.

Adesão à vacina

Nas contas da administração municipal, o Rio já tem 3,8 milhões de pessoas vacinadas, o que corresponde a 73% da população adulta. As metas traçadas preveem que em 2 de setembro, 91% da população adulta já tenha tomado pelo menos uma dose e em novembro esse índice alcance 93%.

Justamente por isso, a obrigatoriedade do uso de máscaras será derrubada em 15 de novembro. O equipamento de proteção seguirá obrigatório apenas no transporte público e em unidades de saúde. Em todos os demais locais, a máscara não será mais obrigatória.

Feriado e festa no “Dia do Reencontro”

Eventos abertos terão autorização para serem promovidos sem limitação de público no dia 2 de setembro no Rio de Janeiro. Na mesma data, a autorização para eventos fechados será concedida obedecendo à capacidade limitada a 50% e apenas com pessoas completamente imunizadas. Para celebrar esse marco, Paes decidiu enviar à Câmara Municipal um projeto de um novo feriado: o “Dia do Reencontro”.

A RioTur, agência municipal de fomento ao turismo, está produzindo uma festa para marcar a data. O projeto prevê o fechamento de ruas para eventos ao ar livre, apresentação de artistas como DJs na orla, iluminação e projeção em prédios e meia entrada em pontos turísticos da cidade.

Prefeito do Rio, Eduardo Paes anuncia flexibilizações para outubro e novembro
Prefeito do Rio, Eduardo Paes anuncia flexibilizações para outubro e novembro
Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio

Mais Recentes da CNN