Rio tem praias e bares cheios após nova fase de flexibilização

No estado, apenas nas últimas 24 horas, foram 98 mortos e 4.160 novos casos confirmados de Covid-19

Jairo Nascimento e Pauline Almeida da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O final de semana no Rio teve mais registros de aglomeração em bares e na orla. Foram registradas irregularidades nos bairros do Méier, zona Norte, e na Barra da Tijuca, zona Oeste da capital. Foram os primeiros dias com música ao vivo liberada em bares e restaurantes.

O estado do Rio já registra 18.665 mortes e 270.395 infectados pelo novo coronavirus. Apenas nas últimas 24 horas, foram 98 mortos e 4.160 novos casos confirmados. É o maior número de casos, em um dia, desde 11 de setembro.

Leia também:

Ameba ‘comedora de cérebro’ é encontrada em água que abastece cidades do Texas

O que é o Regeneron, coquetel de anticorpos contra a Covid-19 que Trump tomou

praia rj

A prefeitura disse que 8 de 13 lugares fiscalizados foram multados. Desde o começo da pandemia, o Disk Aglomeração registou mais de 11 mil atendimentos, e a Guarda Municipal aplicou quase sete mil multas por falta do uso de máscaras.

Nas praias de Ipanema e Copacabana, os banhistas se aglomeraram na faixa de areia e no calçadão. Não havia fiscalização. Depois de dois dias com temperaturas passando os 40°, o clima no Rio foi mais ameno no sábado com termômetros chegando, no máximo, a 30°.

Na última quinta, um decreto municipal permitiu a execução de música ao vivo em bares e restaurantes, sem pista de dança, casas de show com 50% de público e venda preferencial de ingressos pela internet.

Também foram permitidos casamentos e batizados com um terço de capacidade.

Mais Recentes da CNN