Bombeiro atropela ciclista e sai sem prestar socorro no RJ

Ocorrência foi registrada na mesma avenida onde jogado Marcinho atropelou casal

Lucas Janone,

da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 O local onde o jogador Marcinho atropelou e matou um casal de professores, na zona Oeste do Rio de Janeiro, no último dia 30 de dezembro, foi cenário de outro acidente semelhante nesta segunda-feira (11). Um bombeiro atropelou um ciclista e fugiu sem prestar socorro. A vítima morreu na hora.

O capitão do Corpo de Bombeiros, João Maurício Correia Passos, de 36 anos, foi preso horas depois e levado para a 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), mesma unidade policial onde Marcinho prestou depoimento e foi indiciado por duplo homicídio doloso. Câmeras de segurança registraram o acidente em que o militar foge.

Leia também:
Família de casal atropelado por Marcinho estuda pedir indenização ao jogador
Número de crianças baleadas na Região Metropolitana do Rio cresceu 267% em 2020
Fim de semana no Rio de Janeiro é marcado por aglomerações nas praias

De acordo com as informações obtidas pela CNN, João Passos estava bêbado, perdeu o controle da direção, e atingiu, o aposentado Cláudio Leite da Silva, de 57 anos. A vítima gostava de andar de bicicleta e pedalava quando foi atingida.

O delegado Alan Luxardo vai ouvir depoimentos de testemunhas. A polícia quer saber se o bombeiro estava alcoolizado na hora do acidente. As investigações deste caso e do acidente envolvendo o jogador Marcinho estão em andamento. Nos dois casos, as imagens obtidas pela Polícia Civil mostram a fuga dos suspeitos dos homicídios.

Em nota, o Corpo de Bombeiros afirmou que está à disposição das autoridades que investigam a ocorrência. “A instituição não compactua com nenhum ato ilícito ou que vá de encontro com a ética, a moral e os bons costumes”, finaliza o comunicado.

Além das mortes, os suspeitos são investigados por omissão de socorro. A fuga de Marcinho foi registrada por câmeras após atleta atropelar casal de professores no dia 30 de dezembro. O advogado das vítimas, Márcio Albuquerque, afirmou à CNN que a família de Alexandre Silva Lima e Maria Cristina Soares não descarta pedir uma indenização ao jogador.

Imagens mostram suspeito do atropelamento parado em posto no Rio
Imagens mostram suspeito do atropelamento parado em posto no Rio
Foto: Reprodução/Redes Sociais 

Mais Recentes da CNN