Paes confirma interrupção da vacinação no Rio nesta terça-feira

Essas doses reservadas só serão utilizadas caso haja uma recomendação do Ministério da Saúde

Velha guarda do samba se vacina em Sambódromo da Marquês de Sapucaí (13.fev.2021)
Velha guarda do samba se vacina em Sambódromo da Marquês de Sapucaí (13.fev.2021) Foto: Reprodução / CNN

Lucas Janone e Elis Barreto*, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Sem a chegada de novas doses para seguir a vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes confirmou nesta segunda-feira (15) a interrupção da campanha a partir de terça. “Recebi a notícia de q ñ chegaram novas doses. Teremos que interromper amanhã nossa campanha. Hj vacinamos pessoas de 84 anos e amanhã de 83. Estamos prontos e já vacinamos 244.852 pessoas. Só precisamos q a vacina chegue. Nova leva deve chegar do Butanta na próxima semana”, escreveu em sua conta no Twitter.

O secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, afirmou à CNN que as 50 mil doses da vacina contra a Covid-19 reservadas pela pasta não serão utilizadas, neste momento, para dar continuidade ao calendário de imunização na capital. Elas estão reservadas para a aplicação da segunda dose de quem já recebeu a primeira. A orientação é que a partir de quarta-feira (17), só devem ir aos postos de saúde quem está marcado para tomar a segunda dose.

Segunda dose

A partir desta segunda-feira (15), começa a aplicação da segunda dose nas primeiras pessoas que receberam a Coronavac na capital fluminense. Profissionais que atuam na linha de frente de combate a pandemia vão receber as vacinas nas unidades de trabalho e idosos internados nas instituições onde moram. 

Soranz lembrou que quando começar aplicação da segunda dose nos postos em geral, as pessoas devem procurar a unidade em que receberam a primeira e levar o comprovante de vacinação. 

Apesar de ser a favor da utilização imediata dos imunizantes guardadas para a segunda fase da vacinação, Soranz explicou que a medida está descartada por enquanto. De acordo com ele, as doses reservadas só serão utilizadas caso haja uma recomendação do Ministério da Saúde.

Na semana passada, a prefeitura informou que cogitava usar 50 mil vacinas, de um lote reservado para aplicação da segunda dose, para não precisar interromper o calendário, mas o governo do estado foi contra a decisão. Com isso, até a chegada de mais remessas de imunizantes, o esquema de vacinação será paralisado na capital fluminense.

Soranz afirmou, também, que espera a retomada da vacinação na próxima semana, com a chegada de novas doses da Coronavac. Mas essa informação só pode ser confirmada pelo Ministério da Saúde, que distribui o imunizante para os estados. De acordo com o “vacinômetro” da Secretaria de Saúde, o município do Rio de Janeiro já vacinou, até essa segunda-feira (15), 244.852 pessoas. 

Segundo o secretário, a partir da próxima terça-feira (23), o Instituto Butantan espera produzir e entregar 900 mil doses de vacina por dia.

Estado

Outras cidades do estado do Rio de Janeiro, como São Gonçalo e Duque de Caxias, já tiveram a vacinação interrompida após as doses esgotarem. Em São Gonçalo, profissionais de saúde de qualquer idade foram liberados para se vacinar, não havendo prioridade para quem atua na linha de frente contra a pandemia do novo coronavírus. Já em Duque de Caxias, a prefeitura da cidade permitiu a imunização de professores da rede pública do município.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) recomendou aos municípios que sigam o Plano Nacional de Imunização.

(Sob supervisão de Lucas Janone)

Mais Recentes da CNN