Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saiba quem é o motorista do Porsche que matou uma pessoa após acidente em SP

    Fernando Sastre de Andrade Filho tem 24 anos e é empresário; carro de luxo é avaliado em mais de R$ 1 milhão

    Fábio Munhozda CNN

    Em São Paulo

    O motorista que dirigia um carro de luxo e provocou o acidente que resultou na morte de uma pessoa em São Paulo é o empresário Fernando Sastre de Andrade Filho, de 24 anos.

    O acidente ocorreu na madrugada de domingo (31) na avenida Salim Farah Maluf, zona leste da capital paulista.

    Fernando dirigia um Porsche 911 Carrera GTS, avaliado em mais de R$ 1 milhão, que bateu na traseira de um Renault Sandero, guiado pelo motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana, de 52 anos.

    Ornaldo foi socorrido pelos bombeiros e levado ao hospital municipal do Tatuapé, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

    Já o empresário, segundo a polícia, foi retirado do local do acidente pela mãe, que disse que o levaria para um hospital em razão de um suposto ferimento leve na boca.

    Entretanto, a polícia não encontrou registro de entrada do empresário no hospital para onde a mulher disse que o levaria. Por conta da retirada de Andrade Filho do local da ocorrência, não foi possível fazer o teste do bafômetro.

    De acordo com a Polícia Civil, o suspeito será indiciado e responderá pelos crimes de homicídio com dolo eventual, lesão corporal – em relação a um passageiro do carro dele – e fuga do local de acidente.

    Quem é o motorista do Porsche

    Fernando Sastre de Andrade Filho nasceu no dia 16 de dezembro de 1999 e, segundo a Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), ele participa do quadro societário de ao menos duas empresas.

    Uma delas é FF Andrade Prestação de Serviços Administrativos LTDA, que fica na avenida Águia de Haia, no Parque Paineiras – também na zona leste.

    O objeto social da empresa, segundo registro na Jucesp, é “serviços combinados de escritório e apoio administrativo”.

    Ainda na avenida Águia de Haia, funciona a F Andrade Ferro e Aço para Construção Civil, que, de acordo com a Jucesp, está no nome de Fernando Sastre de Andrade – pai do empresário envolvido no acidente.

    A Jucesp informa que Andrade Filho já fez parte do quadro societário dessa empresa.

    A F Andrade Ferro e Aço apagou seus perfis nas redes sociais.

    Outra empresa da qual Fernando Sastre de Andrade Filho consta como sócio é a Sastre Empreendimento Imobiliário. Segundo o site da companhia, a imobiliária é focada em imóveis na zona leste de São Paulo.

    Em 2019, Andrade Filho passou no vestibular para engenharia civil na Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo.

    Procurada pela CNN, a instituição confirmou que uma pessoa chamada Fernando Sastre de Andrade Filho foi matriculada no curso de engenharia civil na universidade, mas se desligou em 2021.

    “Não conseguimos dizer que é a mesma pessoa envolvida no acidente. Conseguimos afirmar que não está [mais] na Universidade Presbiteriana Mackenzie”, diz a instituição, em nota.

    Outro lado

    Em nota divulgada pela defesa de Andrade Filho, os advogados Carine Acardo Garcia e Merhy Daychoum afirmam que o rapaz não fugiu do local do acidente.

    “Uma vez que já havia socorro sendo prestado às outras vítimas, Fernando já devidamente qualificado pelos policiais militares de trânsito, tendo sido liberado pela Polícia Militar para que fosse encaminhado ao hospital. Contudo, por fundado receio de sofrer linchamento, já que naquele momento passou a sofrer o “linchamento virtual”, bem como por conta do choque causado pelo acidente e pela notícia do falecimento do motorista do outro veículo, foi necessário seu resguardo”, argumenta a defesa.

    A reportagem tentou contato com as empresas relacionadas ao motorista do Porsche por meio de três telefones, mas não houve resposta. O espaço segue aberto.

    Filho da vítima

    O filho de Ornaldo da Silva Viana, Luam Silva, se manifestou nas redes sociais em protesto pela morte do pai.

    “O sentimento que eu carrego e de profunda tristeza e angústia. Um sentimento de injustiça gigantesco dentro de mim”, diz Luam em um post. “Um homem como o senhor não merecia nada do que aconteceu.”

    Postagem do filho de Ornaldo da Silva Viana, motorista de aplicativo morto após colisão com um Porsche na madrugada de domingo (31) na avenida Salim Farah Maluf, zona leste da capital paulista / Reprodução/Redes sociais