São Paulo alivia restrições até o dia 31; veja o que volta a funcionar

Estado retorna à fase vermelha nos dias 1º, 2 e 3 de janeiro de 2021, quando o comércio não essencial fica novamente proibido de funcionar

Jéssica Otoboni,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Conforme a determinação do governo do estado de São Paulo, anunciada na semana passada, o comércio não essencial, bares, restaurantes e shoppings podem voltar a funcionar nesta segunda-feira (28) até quinta (31), retornando à fase amarela.

Para tentar conter o avanço da pandemia de Covid-19, o governo estabeleceu que apenas os serviços essenciais poderiam funcionar entre os dias 25 e 27 de dezembro. Essa proibição volta a entrar em vigor de 1º a 3 de janeiro de 2021, quando o estado vai novamente à fase vermelha.

Assista e leia também:
Jornalista que mostrou crise da Covid-19 em Wuhan é condenada a 4 anos de prisão
De olho na Mega da Virada? Saiba quantas pessoas já ganharam na Mega-Sena
O quanto você acompanhou as notícias bizarras de 2020? Faça o Quiz

Aglomeração na 25 de março, em São Paulo, durante a pandemia da Covid-19
Aglomeração na região da 25 de março, em São Paulo, durante a pandemia da Covid-19
Foto: Cris Faga – 14.dez.2020 / Estadão Conteúdo

Durante este período, o atendimento presencial fica proibido em shoppings, lojas, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes, academias, salões de beleza e estabelecimentos de eventos culturais. Parques também ficam fechados. Farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e serviços de hotelaria ficam liberados.

A exceção desse regime é a região de Presidente Prudente, no interior do estado, com 45 municípios que retornaram de forma extraordinária para a fase vermelha a partir do dia 25 e permanecem até a próxima reclassificação em janeiro.

Veja o que volta a funcionar hoje

Shopping Center, galerias e estabelecimentos similares:

• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Praças de alimentação (ao ar livre ou em áreas arejadas)
• Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

Comércio, serviços, salões de beleza e barbearias:

• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

Consumo local (bares, restaurantes e similares):

• Somente ao ar livre ou em áreas arejadas
• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Consumo local até 17h
• Consumo local até 22h (se a região estiver a ao menos 14 dias seguidos na fase amarela)
• Adoção dos protocolos padrão e setorial específicos

Academias esportivas e centros de ginástica:

• Ocupação máxima limitada a 30% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Agendamento prévio com hora marcada
• Permissão apenas para aulas e práticas individuais; aulas e práticas em grupo seguem suspensas
• Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

Eventos, convenções e atividades culturais:

• Permitido após a região ficar ao menos 28 dias consecutivos na fase amarela
• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados
• Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento
• Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo
• Proibição de atividades com público em pé
• Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

Mais Recentes da CNN