Sem mudança de mentalidade, não há diversidade em cargos de presidência, diz CEO

Rachel Maia disse que talentos estão na periferia, mas é necessário que empresas tenham a iniciativa de lapidá-los

Amanda Garciada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Na estreia do quadro CNN no Plural, na CNN Rádio, Rachel Maia afirmou que é hora de uma “transformação da mentalidade” para que haja inclusão e representatividade em cargos de presidência de grandes empresas.

Rachel é fundadora e CEO da RM Consulting, eleita uma das 40 executivas mais poderosas do Brasil, sendo uma das poucas mulheres negras a ocupar este cargo.

“Lá atrás, nem falávamos em diversidade, tinha que mostrar meu currículo, com todas as habilidades e certificados que as empresas desejavam”, contou.

Ela acredita que “não dá mais para ter 0,4% de representatividade quando falamos de cargos de presidência”. Rachel avalia que é necessário “pluralizar” as habilidades procuradas. “Temos que contar com aliados, caso contrário vai continuar essa divisão.”

Rachel é categórica ao dizer que os talentos estão na periferia, mas “muitas vezes as grandes corporações estão acostumadas a procurar no mesmo lugar.”

“Não posso aceitar a frase que ‘é muito difícil encontrar talentos negros’”, disse. “Isso não cabe neste momento de transformação. Esse talento nem sempre está preparado, mas trazemos a questão da equidade, é uma pedra preciosa que temos que lapidar, prepará-lo para a demanda, não podemos estar presos a currículos.”

ESG

A filosofia de ESG – questões ambientais, sociais e de governança – faz parte “de um novo aprendizado”, de acordo com Rachel.

“Olhando para o social, temos uma responsabilidade de diversidade, equidade e inclusão, que não faziam parte do processo diário corporativista ou mesmo como indivíduo”, avaliou.

Para a executiva, “o consumidor também tem a sua responsabilidade em entender e cobrar as empresas que estão neste processo de transformação.”

“A diversidade é por mais representatividade, trazendo pessoas de forma equânime e fazer com essas que adentraram neste processo se sintam pertencentes ao ecossistema”, completou.

(Produzido por Letícia Vidica)

Mais Recentes da CNN