Situação econômica leva moradores de SP a pedir alimentos em postos de saúde

De acordo com dados do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar, a insegurança alimentar já afeta 116,8 milhões de brasileiros

Pedro Zanattada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Nesta segunda-feira (29), o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, confirmou à âncora da CNN Daniela Lima que moradores têm ido até postos de saúde da cidade em busca de alimentos, já que não possuem comida em casa. O cenário faz parte da insegurança alimentar, problema decorrente da situação econômica brasileira.

Os níveis atuais de fome e insegurança alimentar do país são os mesmos daquele que era visto no começo dos anos 2000. De acordo com o Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar feito pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar, o problema atinge cerca de 116,8 milhões de brasileiros.

Dentro dessa projeção, o inquérito mostra que 43,4 milhões de brasileiros não possuem alimento suficiente para as três principais refeições diárias. Além disso, de acordo com a pesquisa, 19 milhões de brasileiros estão passando fome.

Insegurança Alimentar na pandemia
Gráfico mostra a Insegurança Alimentar no país / CNN/Reprodução

Renda e localidade afetam resultados

Entre as localidades, o estudo aponta que, em áreas rurais, os níveis de insegurança alimentar dobram. Isso ocorre principalmente em locais com falta de água, como é o caso do árido e semiárido brasileiro.

Já a partir da renda e emprego, nos domicílios com rendimento de até um quarto do salário mínimo, por pessoa, a insegurança alimentar incide 2,5 vezes mais em comparação com o restante da sociedade.

O problema é seis vezes maior do que a média nacional quando o chefe de família está desempregado. Quando o trabalhador possui um emprego informal, a insegurança alimentar é quatro vezes maior.

Insegurança Alimentar na pandemia
Gráfico mostra a Insegurança Alimentar na pandemia / CNN/Reprodução

Mais Recentes da CNN