SP tem isolamento social de 50%, taxa mais baixa em um sábado na quarentena

A taxa de isolamento social costuma subir aos finais de semana e feriados, mas o índice vem caindo e ficando abaixo dos 50% em dias úteis

Apesar da pandemia, pessoas praticam exercícios no entorno do parque do Ibirapuera
Apesar da pandemia, pessoas praticam exercícios no entorno do parque do Ibirapuera Foto: Taba Benedicto - 9.mai.2020/Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

São Paulo registrou uma taxa de isolamento social de apenas 50% no sábado (9), o índice mais baixo para este dia da semana desde que a quarentena foi implementada no estado. A taxa de isolamento social costuma subir aos finais de semana e feriados, mas o índice vem caindo e ficando abaixo dos 50% em dias úteis, o que acendeu um sinal de alerta no governo paulista.

Entre segunda (4) e sexta-feira (8), São Paulo teve cinco dias seguidos com menos da metade da população fazendo isolamento social nas maiores cidades do estado. Foi a maior sequência de dias com percentuais de isolamento abaixo de 50%.

Os baixos índices, aliados a uma alta ocupação nos leitos de UTI e ao avanço da doença pelo interior, fizeram o governador João Doria (PSDB) prorrogar a quarentena até 31 de maio. Ao prorrogar a medida, Doria classificou o cenário de “desolador”.

A meta de isolamento social é de 60% e o ideal é 70%, a fim de evitar um colapso no sistema de saúde, que já está sobrecarregado.

Leia também:

SP emenda 5 dias com isolamento abaixo de 50%, pior sequência da quarentena

Com duração de 24h, rodízio de veículos volta a partir de segunda em São Paulo

Na Grande São Paulo, de acordo com balanço da Secretaria Estadual da Saúde, a taxa de ocupação nos leitos de UTI é de 87%. No estado, esse índice é de 68,4%.

O Estado tem mais de 9.500 pacientes internados, sendo 3.794 em UTI e 5.734 em enfermaria.

Na sexta-feira (8), o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, afirmou que uma taxa de isolamento inferior a 55% “trará problemas no atendimento aos pacientes”.

A quarentena foi implementada em todo o estado de São Paulo no dia 24 de março. A medida permite somente o funcionamento dos serviços considerados essenciais e continua valendo para os 645 municípios paulistas.

Epicentro da doença no País, São Paulo já registrou 3.608 mortes pelo novo coronavírus e tem 44.411 casos confirmados da doença. Das 645 cidades paulistas, 409 já têm pelo menos um caso confirmado da Covid-19, e um ou mais óbitos ocorreram em 176 municípios.

São Paulo monitora os percentuais de isolamento social nas 104 cidades do estado que têm mais de 70 mil habitantes. O monitoramento é feito por meio de dados de telefonia celular. O objetivo é observar tendências de deslocamento de pessoas e identificar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, diz o governo.

Segundo o governo paulista, “as informações são aglutinadas e anonimizadas, sem desrespeitar a privacidade de cada usuário.”

Com informações do Estadão Conteúdo

Mais Recentes da CNN