STJ manda soltar acusado de incendiar estátua de Borba Gato

Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Galo, está preso desde 28 de julho

Paulo Lima, o conhecido como Galo
Paulo Lima, o conhecido como Galo Foto: Reprodução/Instagram

Carolina Figueiredo e Gabriela Coelho, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 O Superior Tribunal Justiça pediu que o ativista Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Galo, seja libertado nesta terça-feira (10). Acusado de ser um dos responsáveis pelo incêndio da estátua de Borba Gato durante protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, ele estava detido desde 28 de julho em prisão preventiva. 

Além de Galo, outros dois acusados pelo incêndio, ocorrido no dia 24 de junho, foram libertados. O caso que apura o incidente foi distribuído para a 5ª Vara Criminal de São Paulo, após oferecimento de denúncia pelo Ministério Público. 

Em outra decisão, proferida hoje pelo juiz Eduardo Pereira Santos Junior, do TJ-SP, foi determinada, a revogação das prisões preventivas, com determinação de expedição dos alvarás de soltura.

Na visão do juiz, não há necessidade de serem mantidas as prisões preventivas dos acusados, já que nenhum possui antecedente criminal, além de terem colaborado com a investigação. 

 

Mais Recentes da CNN