Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Sucuri encontrada morta em Bonito (MS) era a maior do mundo, diz biólogo

    Serpente media 6,45 metros, segundo especialista; polícia apura as causas da morte do animal

    Sucuri foi encontrada morta no rio Formoso, no Mato Grosso do Sul
    Sucuri foi encontrada morta no rio Formoso, no Mato Grosso do Sul Reprodução/redes sociais

    Da CNN

    A sucuri encontrada morta no último domingo (24) em Bonito, no interior do Mato Grosso do Sul, media 6,45 metros de comprimento.

    Segundo o biólogo Henrique Abrahão Charles, especialista em serpentes e autor de um mestrado sobre sucuris, a cobra morta, que foi batizada como Ana Julia, era o maior exemplar da espécie já registrado no mundo.

    Até então, diz o biólogo, a maior sucuri já registrada tinha 5,21 metros. Geralmente, as sucuris adultas têm entre 4 e 5 metros e pesam de 80 a 100 quilos. No caso de Ana Julia, que era apelidada de Vovozona, o peso poderia chegar a 200 quilos, afirma Henrique.

    O animal era bastante conhecido na região e já chegou a ser retratado em documentários.

    Inicialmente, a informação divulgada foi a de que a serpente foi morta a tiros. A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, entretanto, afirmou que uma análise preliminar indicou não haver perfurações por balas no cadáver do animal. Uma perícia seria feita na última terça-feira (25), mas o resultado ainda não foi divulgado.

    Segundo a população, o animal tinha perfurações na cabeça. O biólogo afirma que a sucuri não tem um comportamento agressivo, o que não justificaria uma ação violenta contra o animal por motivo de defesa.

    “Essa cobra estava lá havia mais de 20 anos. Era querida pela população. Ela nunca esboçou qualquer reação. Sempre foi mansa e dócil. As pessoas mergulhavam do lado dela e ela nunca atacou ninguém, como nenhuma outra lá. O que acontece é que o cara, provavelmente por maldade, foi lá e matou”, comentou.

    (Publicado por Fábio Munhoz)