Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Suspeito de matar idoso com “voadora” em Santos tem habeas corpus negado

    Defesa alega que o preso é réu primário, tem filhos pequenos e faz uso de medicamentos controlados

    Momento da prisão em flagrante do autor da agressão contra idoso em Santos (SP)
    Momento da prisão em flagrante do autor da agressão contra idoso em Santos (SP) Reprodução/Vivendo na Baixada

    Felipe SouzaMaria Clara Alcântarada CNN*

    A Justiça de São Paulo negou o pedido de habeas Corpus feito pelos advogados de Tiago Gomes de Souza, suspeito de matar um idoso com uma “voadora” em Santos, litoral de São Paulo, no último sábado (8). Ele segue preso preventivamente.

    O pedido foi feito pelos advogados do suspeito, que afirmam que a decisão de prisão preventiva foi inadequada e baseada “na gravidade abstrata do delito ocorrido”, sem atender aos requisitos legais necessários.

    Os advogados também afirmaram que o acusado é réu primário, possui ocupação lícita e é pai de três crianças, sendo o principal responsável financeiro por elas. Por fim, alegam que ele realiza psicoterapia e tratamento psiquiátrico, além de fazer uso contínuo de medicamentos controlados.

    Relembre o caso

    Um idoso de 77 anos, identificado como Cesar Fine Torresi, morreu após ser agredido com um golpe na região torácica, na Rua Pirajá da Silva, no bairro Aparecida, em Santos, no sábado (8).

    De acordo com a Polícia Militar, a agressão ocorreu por volta das 16h50, quando o idoso atravessava a rua com seu neto. O agressor tem de 39 anos, desembarcou de um veículo deu o golpe no do idoso, fazendo com que caísse e batesse a cabeça no chão.

    A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu em sequência.

    * Sob supervisão