Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Trecho da Avenida Paulista será interditado parcialmente por três anos para obras do metrô de SP

    Novo túnel para baldeação entre as estações Consolação, da linha verde, e Paulista, da linha amarela, será construído; passagem de pedestres e ciclistas será mantida

    Estação Consolação, do metrô de São Paulo.
    Estação Consolação, do metrô de São Paulo. Guilherme B Alves / Reprodução

    Léo Lopesda CNN

    em São Paulo

    Um trecho da Avenida Paulista permanecerá interditado parcialmente por três anos para uma obra do metrô de São Paulo.

    A interdição começou às 22h da quinta-feira (27) e afeta o trecho da Paulista entre as ruas Bela Cintra e da Consolação.

    A obra em questão se trata de um novo túnel que conectará as estações Consolação (da linha 2-Verde) com a Paulista (da linha 4-Amarela).

    De acordo com o Metrô de São Paulo, o espaço para passagem de pedestres e ciclistas será mantido, mas está bloqueado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) o retorno de veículos na Avenida Paulista entre a Praça do Ciclista e a rua da Consolação.

    “Com a interdição, o Metrô vai remanejar a infraestrutura de utilidade pública do local, como ciclovia e ponto de táxi, para liberar o espaço onde será montado o canteiro”, afirmou o Metrô em comunicado.

    A interdição inicialmente serve para a instalação do canteiro das obras onde serão feitas as escavações do novo túnel.

    “O novo túnel será construído pelo método NATM, que é o método austríaco, onde chega-se à profundidade desejada e depois inicia-se a escavação horizontal até o ponto de destino. Serão cerca de 90 metros de extensão com profundidade que vai variar entre 20 e 25 metros, pois ele terá uma leve inclinação, além de 7,5 metros de largura por 5,5 metros de altura. A estrutura também vai contar com equipamentos de ventilação e sensores para a contagem de passageiros que fazem a transferência”, informou o Metrô.

    “A nova passagem terá capacidade para receber 18 mil pessoas por hora, distribuindo o fluxo e proporcionando uma conexão com mais espaço para circulação. A ideia é que ele seja utilizado para as pessoas que seguem da estação Consolação (Linha 2-Verde) para a Paulista (Linha 4-Amarela). Isso vai liberar a atual ligação para ser usada apenas para quem segue no sentido oposto”, concluiu.

    Veja também: Colisão entre trens paralisa linha de metrô em SP