Tribunal decreta liberdade provisória de suspeito de incêndio de Borba Gato

Suspeito estava dirigindo um caminhão e teria conduzido manifestantes e pneus utilizados no ato

Polícia prende um dos suspeitos de envolvimento no incêndio da escultura do bandeirante Borba Gato (25-07-2021)
Polícia prende um dos suspeitos de envolvimento no incêndio da escultura do bandeirante Borba Gato (25-07-2021) Foto: CNN / Reprodução

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O homem suspeito de ter participado do incêndio à estátua de Borba Gato foi solto nesta segunda-feira (26), após ter sido preso pela Polícia Civil de São Paulo na madrugada de domingo (25), informou o Tribunal de Justiça de São Paulo. Segundo o TJSP, o homem teve a liberdade provisória decretada com imposição de medidas cautelares.

Manifestantes atearam fogo na escultura de Borba Gato, no bairro de Santo Amaro, na zona Sul da capital paulista, no sábado (24), em protesto ao que o bandeirante representa para a escravidão de negros e indígenas no Brasil. A estátua já foi alvo de reiterados protestos nos últimos anos.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, equipes do 11º Distrito Policial identificaram o motorista do caminhão que teria conduzido parte do grupo e os pneus utilizados para colocar fogo no monumento. A placa do veículo foi adulterada.

Segundo nota do tribunal, o homem não poderá frequentar bares e casas noturnas; não poderá se ausentar da comarca sem autorização judicial; deverá se recolher ao domicílio no período noturno (das 20 horas às 6 horas) e nos dias de folga; não poderá mudar de endereço sem prévia comunicação judicial; deverá comparecer a todos os atos processuais para os quais for chamado; deverá comparecer mensalmente em juízo a fim de justificar suas atividades. 

Ainda segundo o TJSP, se descumpridas quaisquer das condições impostas, a prisão preventiva poderá ser decretada.

Mais Recentes da CNN