Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tropa de elite da Polícia Civil do Rio simula ataque terrorista no Cristo

    Ação faz parte de treinamento para receber autoridades do G20; encontro acontece em novembro

    Tropa de elite da Polícia Civil do Rio simula ataque terrorista no Cristo
    Tropa de elite da Polícia Civil do Rio simula ataque terrorista no Cristo Divulgação

    Isabelle Salemeda CNN

    Cerca de 40 agentes da tropa de elite da Polícia Civil do Rio de Janeiro, a Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) participaram, na manhã desta segunda-feira (15), de uma simulação de atentado terrorista em um dos principais cartões postais do país, o Cristo Redentor, na capital fluminense.

    O objetivo do treinamento é preparar as equipes para receber e garantir a segurança de autoridades do G20, que acontece em novembro, além de treinar os alunos do Curso de Formação de Explosivistas do Esquadrão Antibomba da CORE. A ideia é fortalecer a capacidade de resposta a situações de ameaça, assegurando a integridade dos participantes e do local.

    Diversos equipamentos antibomba foram utilizados, incluindo robôs, trajes de proteção, braços robóticos, raio-x portátil, cargas explosivas especiais e bloqueadores de frequência. Além disso, equipes com material de atendimento pré-hospitalar (APH), aeronaves, drones, fuzis de precisão e cães farejadores de explosivos estiveram presentes.

    Equipes da Polícia Civil usaram diversos equipamentos durante a ação / Reprodução

    O exercício simulado, que começou às 04h30, consistiu em lidar com um pacote suspeito abandonado no ponto turístico, seguido de uma ameaça indicando que os suspeitos ainda estariam nas proximidades.

    O treinamento começou com o isolamento completo do local, realizado pelas equipes táticas. Depois, atiradores de elite foram posicionados estrategicamente para garantir a segurança da área, enquanto aeronaves e cães auxiliaram na localização e identificação de suspeitos.

    Então, o Esquadrão Antibomba assumiu o comando da operação, realizando o procedimento com o objeto suspeito, empregando técnicas especializadas e equipamentos de última geração para garantir a segurança de todos os presentes.