Turismo deve demorar 3 anos para retomar, diz representante do setor

Francisco Costa Neto, CEO da Aviva, afirma que governo deve dar atenção especial para as empresas de turismo e as companhias aéreas

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Junto com as companhias aéreas, o setor de turismo é outro que foi profundamente afetado pela pandemia do coronavírus. Em entrevista para a CNN, Francisco Costa Neto, CEO da Aviva, que detém diversos resorts espalhados pelo Brasil, estima que o setor pode levar até 3 anos para se recuperar completamente.

“O setor de turismo deve levar 3 anos para retomar o ritmo. Fomos atingidos na praia, nós e as companhias aéreas”, diz Neto, que elogiou a Medida Provisória 936, que suspende contratos de trabalho.

Além da projeção negativa, o empresário ressalta que o setor tem dificuldades de obter linhas de créditos com bancos, e que por este motivo deveria ser visto com outros olhos pelo governo.

“Setor de turismo é considerado de risco para os bancos, dificultando a obtenção de crédito. Por conta disso, se não tiver ajuda do governo muitas empresas não conseguirão retomar. Mas é preciso ajudar com responsabilidade fiscal”, afirma.

Apesar do cenário, ele crê que a retomada do setor irá acontecer no cenário nacional, com as classes A e B viajando mais pelo Brasil, ajudando a rodar a economia interna. “Acredito na retomada do turismo nacional para as classes A e B. Viagens nacionais podem ajudar na economia e impedir fuga de capitais”.

 

Mais Recentes da CNN