Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    UFPI lamenta morte de estudante de 22 anos, encontrada desacordada em “calourada”

    Segundo laudo do Instituto de Medicina Legal de Teresina (IML), há indícios de que jovem teria sido vítima de violência sexual; causa da morte foi lesão na medula "por ação contundente"

    UFPI decretou luto oficial por três dias
    UFPI decretou luto oficial por três dias UFPI/Divulgação

    Tamara NassifBeatriz Carneiroda CNN

    em São Paulo

    A Universidade Federal do Piauí (UFPI) emitiu uma nota de pesar neste domingo (29), diante do falecimento da estudante Janaína da Silva Bezerra, de 22 anos, em Teresina. A jovem foi encontrada desacordada na manhã do último sábado, após um evento de recepção aos calouros da universidade.

    “Com imensa tristeza, a Administração Superior da Universidade Federal do Piauí (UFPI) comunica e lamenta profundamente o falecimento da aluna Janaina da Silva Bezerra, do Curso de Jornalismo, neste sábado (28), após participação em festa estudantil, nas dependências da sede do Diretório Central dos Estudantes (DCE), no Centro de Ciências da Natureza (CCN), no Campus de Teresina”, diz a nota.

    “A Instituição se solidariza com familiares e amigos da aluna e expressa sinceras condolências diante do trágico acontecimento.”

    A UFPI decretou luto oficial por três dias e suspendeu atividades acadêmicas e administrativas na segunda-feira (30).

    A estudante foi encontrada desacordada por seguranças da instituição, localizada no bairro Ininga, zona leste de Teresina, e teria sido encaminhada para o Hospital da Primavera, na zona norte da capital, mas morreu antes de receber atendimento médico.

    Segundo laudo do Instituto de Medicina Legal de Teresina (IML), há indícios de que Janaína teria sido vítima de violência sexual. A causa da morte foi um “trauma raquimedular por ação contundente”, ou seja, houve uma contusão na coluna vertebral ao nível cervical, que causou uma lesão na medula espinhal.

    A legista responsável pelo caso disse que a “ação contundente pode ter sido causada por pancada, torcendo ou traumatizando a coluna vertebral”. Outra possibilidade investigada é a ação das mãos no pescoço da vítima, “com intuito de matar ou fazer asfixia, queda, luta”.

    O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o ocorrido, com a realização de entrevistas, exames e perícia no local do crime. O inquérito policial será concluído em até dez dias.

    Suspeito alega “sexo consensual”

    A Polícia Civil solicitou a prisão preventiva do principal suspeito do crime, que se encontra em audiência de custódia pelos crimes de feminicídio e estupro. No depoimento, o acusado afirmou que já conhecia a vítima e teriam “ficado” em outras ocasiões.

    O suspeito alega que, por volta das 2h da manhã, teria convidado a jovem para uma das salas de aula, onde “praticaram sexo consensual”. A vítima teria ficado desacordada em duas ocasiões, sendo a última por volta das 4h, ao que ele teria permanecido ao do corpo dela durante toda a madrugada. Em seguida, diz ter solicitado socorro à segurança da universidade por volta das 9h da manhã.

    À CNN, o delegado responsável pelo caso disse que o suspeito é aluno de mestrado em matemática da UFPI, e que a vítima foi encontrada na sala do Programa de Pós-Graduação em Matemática. No local, foram encontrados sangue na entrada da sala, assim como em uma mesa e um colchão.

    Face às informações divulgadas pelo IML e DHPP, a UFPI emitiu uma nova nota, na qual “externa, com profunda indignação, repúdio acerca da violência cometida contra a aluna Janaina da Silva Bezerra, que também agride cada uma das mulheres que integram a comunidade ufpiana, bem como todos que hoje se colocam no lugar de fala de uma delas”.

    “Falar por Janaína é não aceitar nenhum tipo de agressão contra mulheres, é trabalhar para que a luta contra essa violência resulte na mudança do cenário de cultura machista em que se baseiam tais atitudes. É não aceitar que a força de um corpo masculino prevaleça sobre um corpo feminino. É não se acovardar diante de atos de violência de qualquer natureza.”

    O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFPI emitiu uma nota de pesar pelo Instagram e fez um convite a uma vigília em homenagem à vítima, que deve ocorrer na segunda.