Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Vai acontecer, não só em abril”, diz Stédile sobre ocupações e manifestações do MST

    "Mobilização popular, manifestações, vigília, marchas, ocupações de latifúndio improdutivo ou de terras públicas fazem parte da nossa existência", disse o ativista João Pedro Stédile

    Da CNN

    em São Paulo

    O economista e ativista João Pedro Stédile, da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), afirmou que novas ocupações e manifestações pelo grupo estão previstas para os próximos meses no Brasil.

    Presente na comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em viagem à China, Stédile foi questionado pelo portal Metrópoles durante o encontro.

    “Naturalmente, a nossa base durante o mês de abril sempre se mobiliza pra pressionar pela reforma agrária. Então, mobilização popular, manifestações, vigília, marchas, ocupações de latifúndio improdutivo ou de terras públicas fazem parte da nossa existência. Então, não há nenhuma novidade nisso”, disse.

    Perguntado sobre a possibilidade de novas ocupações, afirmou “Vai acontecer, não só em abril, mas porque é a forma das mobilizações pressionarem pra que se aplique a lei da reforma agrária que está na Constituição brasileira”.

    Anteriormente, a CNN detalhou as ações do movimento durante o mês de abril. O líder do movimento destacou que, atualmente, o MST possui 80 mil famílias ocupadas.

    “A nossa reivindicação é que sejam desapropriados, o mais urgente possível, os latifúndios improdutivos para resolver o problema das famílias acampadas e criar espaço para produção de alimentos saudáveis”, disse.

    “É obrigação do MST de seguirmos organizando os trabalhadores para que eles lutem por seus direitos”, completou.

    (Publicado por Lucas Rocha)