Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vale do Taquari: Número de mortes por enchentes após ciclone no RS sobe para 50

    Região foi afetada por enchentes provocadas pela passagem de um ciclone extratropical no início de setembro

    Curso do rio Taquari, no Rio Grande do Sul
    Curso do rio Taquari, no Rio Grande do Sul Arte CNN

    Flávio Ismerimda CNN São Paulo

    A Defesa Civil do Rio Grande do Sul informou, nesta quarta-feira (27), que o número de vítimas provocados pelas fortes chuvas causadas pela passagem de um ciclone extratropical pelo estado no início do mês subiu para 50.

    As informações foram atualizadas no balanço das 12h da Defesa Civil gaúcha. Com a morte confirmada em Santa Catarina, o número de óbitos na região Sul chegou a 51.

    Veja o balanço completo:

    • Bom Retiro do Sul: 1
    • Colinas: 2
    • Cruzeiro do Sul: 5
    • Encantado: 1
    • Estrela: 2
    • Ibiraiaras: 2
    • Imigrante: 1
    • Lajeado: 3
    • Mato Castelhano: 1
    • Muçum: 16
    • Passo Fundo: 1
    • Roca Sales: 13
    • Santa Tereza: 1
    • São Valentim do Sul: 1

    O estado também tem 8 desaparecidos e o número de pessoas resgatadas chegou a 3.130.

    No início de setembro, fortes chuvas atingiram 107 municípios do Rio Grande do Sul, deixando 5,2 mil desabrigados e mais de 22 mil desalojados. Ao todo, 402.297 pessoas foram afetadas. 943 ficaram feridos.

    R$ 1 bilhão do BNDES para cidades afetadas

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou a concessão de empréstimo de R$ 1 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para auxiliar na recuperação da economia de cidades do Rio Grande do Sul.

    Lula também disse que acontecerá a liberação de R$ 600 milhões do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para atender 354 mil trabalhadores.

    Em viagem ao estado, Alckmin anunciou que o governo federal destinará R$ 741 milhões em recursos para as regiões afetadas pelas chuvas.

    O ministério que mais destinará recursos às áreas afetadas é o das Cidades, que custeará a construção de moradias na região com R$ 195 milhões. Em seguida vem o da Integração, que gastará R$ 185 milhões para dar ajuda humanitária e ajudar na reconstrução dos municípios atingidos pelas chuvas.

    Entre outras ações, o governo também falou em reconstruir as unidades básicas de saúde (UBS), refazer uma ponte da BR-116 sobre o Rio das Antas e liberar um auxílio de R$ 800 por pessoa, em duas parcelas de R$ 400, para os municípios afetados.

    Chuvas em Porto Alegre

    A capital gaúcha também foi gravemente afetada pelas chuvas ao longo do mês de setembro.

    As águas do Rio Guaíba invadiram a orla em Porto Alegre, causando inundações na capital gaúcha nesta quarta-feira (27). A previsão para os próximos dias é de chuva e ventos fortes, inclusive com queda de granizo na região.

    Setembro de 2023 já é o mês mais chuvoso da cidade de Porto Alegre desde 1916, quando começaram as medições regulares. Os cálculos foram feitos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) do Ministério da Agricultura e Pecuária.

    Até a terça-feira (26), o Inmet havia registrado 413,8 mm de chuva na capital gaúcha. O número representa quase o triplo da média normal de precipitação da cidade para o mês de setembro, que é de aproximadamente 148 mm.

    Um novo ciclone extratropical se forma na costa da região Sul do Brasil nesta quarta-feira (27), provocando temporais e reforçando a instabilidade do tempo no Rio Grande do Sul, segundo a MetSul Meteorologia.

    Veja também: Chuva de granizo atinge Rio Grande do Sul no início da primavera