Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Veja área de difícil acesso onde avião caiu em Santa Catarina

    Fuselagem da aeronave Baron 95-B55 foi encontrada em local de mata fechada

    Local da queda de um avião bimotor, no norte de SC, é de difícil acesso
    Local da queda de um avião bimotor, no norte de SC, é de difícil acesso Reprodução / Google Earth

    Rafael Saldanhada CNN

    Os destroços do avião bimotor, que estava desaparecido desde a tarde de ontem (3), foram encontrados pela Força Aérea Brasileira nesta terça-feira (04), em Santa Catarina. Duas pessoas morreram no acidente, segundo os Bombeiros.

    A aeronave caiu numa região de mata fechada entre as cidades de Garuva e Itapoá, a cerca de 70 quilômetros de Joinville, no norte catarinense. Segundo o corpo de bombeiros do estado, não há sobreviventes.

    Veja vídeo:

    Os bombeiros tiveram muita dificuldade para acessar o local devido à grande quantidade de árvores e a distância de estradas asfaltadas.

    O 2° sargento Felipe Bitencourt, que estava no comando das equipes de resgate, informou que a unidade precisou percorrer, aproximadamente, cinco quilômetros com uma caminhonete por meio da floresta até uma antena. Da antena até o local da queda, cerca de 400 metros de mata fechada.

    Há ainda uma ribanceira “muito íngreme” que prejudicou o acesso das equipes.

    A área residencial mais próxima é Saí Mirim, bairro simples do município de Itapoá com casas pequenas, pouca infraestrutura e vias de terra. Veja a imagem da principal rua do município.

    Bairro de Saí Mirim, a pouco mais de cinco quilômetros do local do acidente. / Google Earth

    O caso

    O bimotor modelo Baron 95-B55 havia desaparecido no final da tarde desta segunda-feira (3).

    Segundo monitoramento via satélite, o avião saiu de Governador Valadares, no interior de Minas Gerais, pouco depois das 17h e tinha previsão de pouso em Florianópolis, capital catarinense, três horas depois.

    Após perder altitude na região norte do Paraná, a tripulação teria perdido o contato com a torre de comando quando sobrevoava a região de Joinville, por volta das 20h35, para onde teria desviado devido às condições de pouso.

    O avião de pequeno porte tentou pousar em Joinville por motivos ainda não esclarecidos, de acordo com os Bombeiros. Ele ainda arremeteu antes de cair onde a fuselagem foi encontrada.

    A aeronave pertence à empresa Conserva de Estradas LTDA, segundo registro da Agência Nacional da Aviação Civil.

    O avião foi fabricado em 1982 e poderia levar até 5 passageiros, além do piloto. Ainda de acordo com a ANAC, o bimotor não possui autorização para realizar táxi aéreo.