Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vídeo: câmera de táxi flagra batida que causou morte de motociclista após briga no Rio

    Alan Nogueira, de 22 anos, morreu na última sexta-feira (31) após discussão no trânsito, em Vila Isabel

    Motociclista é atropelado por táxi após discussão no Rio
    Motociclista é atropelado por táxi após discussão no Rio

    Cleber Rodriguesda CNN

    No Rio de Janeiro

    Novas imagens obtidas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro mostram o momento em que o táxi dirigido por Eduardo Henry Nogueira Gripp bate na moto em que estava Alan Nogueira Sales, de 22 anos. A batida ocorreu na última sexta-feira (31), em Vila Isabel, na zona norte da capital fluminense, e provocou a morte do motociclista.

    O vídeo de dentro do táxi mostra que a vítima sinalizou que iria parar com a moto, mas acabou atingida no instante seguinte. O taxista fugiu sem prestar socorro e Alan acaba morrendo após bater em um poste. Veja as imagens abaixo.

    As novas provas obtidas pela investigação contrariam o que disse o taxista Eduardo Henry, que ele teria freado após bater na moto de forma acidental. O motorista prestou depoimento na última terça-feira (4) e afirmou que não prestou socorro por medo de ser agredido.

    Testemunhas e família da vítima afirmam que batida foi intencional

    Alan Nogueira Sales, de 22 anos, motociclista morto em Vila Isabel / Reprodução/redes sociais

    As primeiras testemunhas ouvidas pela 20ª DP (Vila Isabel) afirmam que Eduardo e Alan discutiram antes da batida. Segundo os depoimentos, o motociclista teria quebrado o retrovisor do táxi e, logo em seguida, teve início uma perseguição. Para a família da vítima, Eduardo teve a intenção de provocar o acidente e, consequentemente, a morte do jovem.

    Em depoimento, Eduardo confirmou a discussão e que teve o retrovisor quebrado, mas negou a intenção de bater na moto.

    O caso foi registrado na 20ª DP como homicídio culposo, mas fontes ouvidas pela CNN afirmam que as novas imagens podem mudar o rumo das investigações para homicídio culposo com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

    Em nota, a Polícia Civil informou que as imagens das câmeras encontradas no táxi estão sendo analisadas. “Agentes realizam diligências para elucidar e definir a tipificação do crime”, diz o comunicado.

    Veja imagens do flagrante: