Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Virada Cultural em SP: veja como será o esquema de segurança e transporte

    Quem for aos shows poderá fazer doação de alimentos não perecíveis, água, produtos de higiene e limpeza pra vítimas das enchentes no RS

    Plateia se acumula no Anhangabaú para assistir o cantor Vitor Kley na Virada Cultural de 2022
    Plateia se acumula no Anhangabaú para assistir o cantor Vitor Kley na Virada Cultural de 2022 WAGNER ORIGENES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Felipe SouzaJulia Fariasda CNN* Em São Paulo

    A Virada Cultural de São Paulo será realizada neste fim de semana e terá esquema de especial de segurança e transporte público.

    De acordo com a Secretaria de Segurança de São Paulo, o evento contará com uma estratégia que inclui ferramentas de tecnologia para realizar um monitoramento das redes sociais e prevenir a prática de crimes previamente “combinados”.

    Desse modo, uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada com o intuito de vigiar fóruns e grupos de discussões abertos para identificar grupos que possam praticar intolerância racial, religiosa, sexual, entre outras.

    Conforme a diretora do DHPP, Ivalda Aleixo, a 2ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Raciais e de Delitos de Intolerância (Decradi) também realizará o acompanhamento do evento para identificar qualquer planejamento de ação de intolerância.

    Além disso, a prefeitura de São Paulo informou que durante o sábado (18) e o domingo (19), todos os palcos terão controle de acesso e revista. A Polícia Civil também deve reforçar delegacias de plantão.

    Nos locais dos shows, a Polícia Militar promete reforçar o policiamento no entorno. Drones, câmeras e outras ferramentas serão utilizados durante a festa para facilitar a ronda dos agentes.

    Operação especial de transporte

    Durante o sábado e o domingo, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos fará operação especial para atender ao público do evento. As linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) funcionarão de maneira ininterrupta durante a madrugada.

    No entanto, entre meia-noite e 4h, as estações permanecerão fechadas para embarque e apenas os passageiros que chegarem por meio de integração com o Metrô poderão embarcar. Os trens circularão em intervalos médios de 30 minutos nas cinco linhas da companhia.

    Já no Metrô, a operação das linhas será ininterrupta durante a madrugada do sábado para o domingo. As estações São Bento e Anhangabaú ficarão abertas para embarque e desembarque, enquanto todas as demais estarão farão somente desembarque.

    No que diz respeito às linhas intermunicipais, as que operam nas regiões do Butantã e Heliópolis terão mudanças de itinerário durante a realização do evento. Dessa maneira, a partir das 22h desta sexta-feira (17) até a madrugada da próxima segunda-feira (20), ao menos 15 linhas serão afetadas. São elas:

    • Linhas 033, 068, 079, 191, 241, 300, 511 e 841: irão utilizar o Corredor Francisco Morato;
    • Os serviços 008, 063, 063EX1, 158, 160, 493 e 493DV1 terão desvio de itinerário no sentido ABC.

    Para quem costuma andar de bicicleta, aos sábados, domingos e feriados, os passageiros podem embarcar com o veículo no Metrô e na CPTM em qualquer horário. No entanto, devem ser de tamanho convencional. O embarque ocorre apenas no último carro, no limite de quatro bicicletas por viagem.

    Mudança de nome

    Antes intitulada “Virada Cultural do Pertencimento”, o evento agora se torna a “Virada Cultural da Solidariedade” em prol das vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul. Neste ano, a prefeitura disponibilizará tendas de coleta em todas as 12 arenas de shows para receber doações voluntárias.

    Os interessados em contribuir poderão doar alimentos não perecíveis, água, produtos de higiene e limpeza. A iniciativa visa amparar as regiões atingidas pelas fortes chuvas que atingiram o estado gaúcho recentemente.