Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caiado volta a falar em disputar a Presidência enquanto governo e Centrão ensaiam aliança

    Governador de Goiás já articula apoio e se coloca como opção para eleitores de direita

    "Se me for dada essa oportunidade partidária, eu não vou deixar de colocar o meu nome nesse debate nacional que é a disputa da Presidência da República", disse Caiado
    "Se me for dada essa oportunidade partidária, eu não vou deixar de colocar o meu nome nesse debate nacional que é a disputa da Presidência da República", disse Caiado José Cruz/Agência Brasil - 29.jun.2022

    Elijonas Maiada CNN

    Brasília

    O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), colocou o nome dele à disposição do partido como pré-candidato a presidente da República.

    O anúncio vem no momento em que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está buscando ampliar a presença dos partidos do Centrão na base governista.

    “Neste momento, é uma matéria a ser discutida com meu partido. As pessoas sabem que, se me for dada essa oportunidade partidária, eu não vou deixar de colocar o meu nome neste debate nacional que é a disputa da Presidência da República”, disse o governador em entrevista à Rádio São Carlos, de Goianésia (GO).

    Em abril, durante convenção partidária do União Brasil, o nome de Caiado já havia sido anunciado para concorrer à Presidência. O governador também é presidente da sigla no estado.

    De olho em 2025, Caiado já articula apoio e se vale de dados de aprovação divulgados pelo instituto Paraná Pesquisas. Os números apontam que o segundo mandato do governador é aprovado por 76% dos eleitores goianos.

    Na última semana Caiado recebeu uma visita do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), do qual foi apoiador durante a campanha de reeleição. Os dois participaram de um almoço e o futuro político da direita foi um dos assuntos abordados.

    “Ele [Bolsonaro] estava em Goiânia, e é uma autoridade, então fiz questão de fazer chegar a ele meu convite para que viesse almoçar conosco. E a conversa foi a mais descontraída possível”, disse Caiado à imprensa após o encontro.

    Bolsonaro também falou após o encontro. “Parabéns ao Caiado. Aqui os colégios militares existem há mais de 20 anos. Isso faz a diferença no futuro de um estado”, disse o ex-presidente, se referindo à recente decisão do governo Lula de suspender os programas das escolas cívico-militares no país. A decisão, porém, não foi aceita por Caiado, que decidiu manter o projeto em Goiás.