Defesa de Lula aponta manipulação de documentos e pede anulação de processo


14 de março de 2020 às 15:59
Lula Depoimento Lava Jato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é interrogado na sede da Justiça Federal, em Curitiba (10.mai.2017)

Crédito: Justiça Federal do Paraná/ Reprodução

Iara Maggioni, da CNN

CURITIBA – A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta sexta (28) a anulação do processo relacionado à compra de um terreno que, supostamente, seria destinado ao Instituto Lula em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo.

Um documento protocolado na última quarta-feira (26) acrescenta novas informações às alegações finais. Segundo afirmam os advogados, os documentos usados para acusar o ex-presidente foram manipulados. A ação é analisada pela 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela Lava Jato no Paraná. 

Além disso, os defensores argumentam que fatos novos interferem no processo. As conversas entre membros da força-tarefa da Lava Jato divulgadas pelo "The Intercept Brasil" foram colocadas como elementos que sustentariam o pedido de anulação do processo.

O ex-presidente Lula responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de ter recebido propina da Odebrecht através do custeio de um apartamento e do terreno onde seria instalado o Instituto Lula. Depois da fase de alegações finais, o processo estará pronto para a sentença do juiz federal Luiz Antonio Bonat, o que ainda não tem data estimada.