Ministro da Saúde sinaliza R$ 400 milhões para estados combaterem o coronavírus


Daniel Adjuto
Por Daniel Adjuto, CNN  
14 de março de 2020 às 09:31
Luiz Henrique Mandetta em coletiva sobre coronavírus

Luiz Henrique Mandetta em coletiva sobre coronavírus em Brasília (26.fev.2020)

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro Luiz Henrique Mandetta deve repassar, na próxima semana, R$ 400 milhões para as secretarias de saúde enfrentarem casos mais graves do novo coronavírus. O valor é o dobro do que o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS) pediu como adiantamento de cerca de R$ 1 bilhão.

A preocupação dos secretários de saúde é, principalmente, com auxílio do governo federal para a locação de equipamentos de leitos de UTI, como camas, bombas de oxigênio e monitor cardíaco.

Em videoconferência com secretários de todo o país, o ministro informou que o número de casos deve dobrar a cada dois dias. Segundo o presidente do CONASS, os estados não têm estrutura adequada para atender casos mais graves de COVID-19 que possam surgir. As autoridades estimam que a cada dez casos confirmados da doença, dois vão precisar de internação.

No início de fevereiro, o ministro indicou aos secretários que repassaria recursos aos estados quando a pandemia do novo coronavírus fosse instalada. No último dia 2, a CONASS oficializou o pedido de R$ 1 bilhão para estruturar a rede de atendimento a casos da doença. Até o momento, nenhum recurso foi enviado.

No próximo dia 25, secretários de saúde de todo o país estarão em Brasília para tratar dos efeitos do coronavírus sobre o sistema de saúde.