Mourão: declaração de Eduardo Bolsonaro sobre China não é visão do governo

Vice-presidente afirmou que fala do deputado culpando governo chinês por coronavírus não reflete a posição oficial do Palácio do Planalto

Da CNN Brasil, em São Paulo
19 de março de 2020 às 16:39
O vice-presidente Hamilton Mourão
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou nesta quinta-feira (19) que a declaração do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a China não é motivo de estresse. O filho do presidente Jair Bolsonaro postou nas redes sociais que a pandemia do novo coronavírus é culpa do país asiático. A mensagem causou protesto do embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, que exigiu retratação.

Mourão tentou minimizar o impacto da declaração de Eduardo, afirmando que se trata da opinião de um parlamentar. Segundo ele, o assunto não é tema de conversa entre integrantes do governo Jair Bolsonaro.

"(A declaração) não é motivo de estresse, pois a opinião de um parlamentar não corresponde à visão do governo. Nenhum membro do governo tocou nesse assunto", disse o vice-presidente. Mourão teve papel decisivo na reaproximação do Brasil com China, após o país asiático ser alvo de declarações hostis de Bolsonaro ao longo de toda campanha eleitoral.

Na noite de quarta-feira, 18, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, usou as redes sociais para reagir à publicação de Eduardo. Segundo ele, o filho do presidente Bolsonaro feriu a relação amistosa com o Brasil e "precisa assumir todas as suas consequências".

"A parte chinesa repudia veementemente as suas palavras, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês. Vou protestar e manifestar a nossa indignação junto ao Itamaraty", avisou o diplomata.

Conselho de Ética

Mais cedo nesta quinta, o deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) decidiu levar Eduardo ao Conselho de Ética da Câmara Federal pelas críticas à China.

Calero afirmou à CNN Brasil que o político teve uma “postura irresponsável que pode prejudicar bastante a relação com a China, maior parceiro comercial do Brasil”.

Araújo critica embaixador

Também nesta quinta, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, criticou o embaixador da China no Brasil por ter retuitado em sua conta o comentário de um seguidor que chamava a família Bolsonaro de veneno, antes de dizer que as posições de Eduardo não refletem as do governo brasileiro.

Em uma nota divulgada em sua conta no Twitter, Araújo concentra o texto em críticas aos chineses.

"As críticas do deputado Eduardo Bolsonaro à China, feitas também em postagens ontem à noite, não refletem a posição do governo brasileiro. Cabe lembrar, entretanto, que em nenhum momento ele ofendeu o chefe de Estado chinês. A reação do embaixador foi, assim, desproporcional e feriu a boa prática diplomática", escreveu Araújo.

Com informações do Estadão Conteúdo