COVID-19: por estar no grupo de risco, Guedes passa a despachar de casa, no Rio

A partir desta segunda-feira (23) -- e por tempo indeterminado --, o ministro participará de reuniões e fará despachos via videoconferências

Anna Russi Da CNN, em Brasília
23 de março de 2020 às 12:46 | Atualizado 23 de março de 2020 às 12:54
O ministro da Economia, Paulo Guedes, concede entrevista exclusiva à CNN
Foto: CNN Brasil - 15.mar.2020

O ministro da Economia, Paulo Guedes, cancelou seu retorno à Brasília nesta segunda-feira (23/3). Ele permanecerá no Rio de Janeiro, despachando de casa. Segundo a assessoria de imprensa da pasta, Guedes testou negativo para o COVID-19 na semana passada. "Por cautela e por ele estar no grupo de risco, é recomendável que ele despache por vídeoconferência", informou o órgão.

Desde que assumiu o cargo, o ministro mantém uma rotina de ir para o Rio de Janeiro às quintas-feiras no final do dia e retornar para Brasília às segundas pela manhã. No entanto, a partir desta segunda-feira (23) e por tempo indeterminado, o ministro participará de reuniões e fará despachos via videoconferências.

Aos 70 anos, Paulo Guedes se enquadra no grupo de risco, definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As pessoas consideradas pela OMS como mais vulneráveis ao vírus são aquelas com doenças crônicas, baixa imunidade e idosos, a partir dos 60 anos.