Bolsonaro descarta demitir ministro da Saúde: 'Está bem o Mandetta'

Teo Cury Da CNN, em Brasília
31 de março de 2020 às 19:07 | Atualizado 31 de março de 2020 às 19:08
Coletiva de imprensa do presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (20.mar.2020)
Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro indicou na tarde desta terça-feira (31) que não deve demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Bolsonaro afirmou que em sua gestão nenhum de seus ministros vai viver sob tensão. 

“Comigo, ninguém vai viver sob tensão. Está bem o Mandetta”, disse a jornalistas ao chegar ao Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

Ontem, durante a primeira entrevista de atualização das ações dos ministérios no combate ao novo coronavírus realizada no Palácio do Planalto, Mandetta disse, ao ser questionado sobre se havia atritos entre ele e o presidente, que “os processos em andamento, as tensões são normais pelo tamanho desta crise”.

Dúvidas sobre a permanência de Mandetta no cargo cresceram depois que o Bolsonaro passou a pregar publicamente o isolamento apenas de idosos e pessoas em grupos de risco diante da pandemia do novo coronavírus. O Ministério da Saúde recomenda restrição ampla para toda a população.

Na mesma entrevista coletiva, o general Braga Netto, ministro chefe da Casa Civil, descartou a demissão de Mandetta em pergunta dirigida ao chefe da pasta da Saúde. “Isso aí está fora de cogitação no momento”, disse o militar.