Planalto articula flexibilização da quarentena no DF

A ideia é manter as aulas escolares suspensas, mas liberar a atividade em alguns setores da economia

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
09 de abril de 2020 às 11:54

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, avalia junto com integrantes do Palácio do Planalto flexibilizar a política de quarentena. A ideia em curso é ainda manter as aulas escolares suspensas mas liberar a atividade econômica em alguns setores da economia. Se prosperar, a ideia é que isso ocorra já na próxima semana.

Uma reunião de Ibaneis com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, e o deputado federal Osmar Terra, cotado para uma eventual substituição de Luiz Henrique Mandetta no Ministério da Saúde, tratou do assunto na tarde desta quarta-feira.

A flexibilização da quarentena é uma das medidas que o presidente Jair Bolsonaro tem defendido e que o colocou em contraponto com Mandetta nos últimos dias. No entanto, após quase deixar o cargo, Mandetta passou a aceitar a ideia. Mas integrantes do governo federal ainda têm dúvidas sobre seu compromisso de fato com a ideia. 

Em razão disso, tentam convencer Ibaneis a flexibilizar. O governador avalia a ideia. Está preocupado com a queda de arrecadação que a suspensão das atividades econômicas gerou em Brasília, um dos lugares com maior índices de contaminação do coronavírus. Na crise de pandemia, passou de um dos principais governadores com postura crítica a Bolsonaro para presença cada vez mais frequente com integrantes do governo.

Para integrantes do Palácio do Planalto contrários à política restritiva de Mandetta, a abertura gradual de Brasília é essencial para influenciar outros estados a também flexibilzarem.

Painel no Eixão Sul, em Brasília, recomenda isolamento em meio à pandemia de coronavírus (26.mar.2020)
Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil