Bolsonaro considera Teich 'muito qualificado', mas avalia solução temporária

Presidente teve encontro com médico nesta manhã para possível substituição de Luiz Henrique Mandetta

16 de abril de 2020 às 12:16 | Atualizado 16 de abril de 2020 às 14:41


O presidente, Jair Bolsonaro, gostou muito do médico Nelson Teich e já o coloca como um dos seus preferidos para o Ministério da Saúde no lugar de Luiz Henrique Mandetta. Bolsonaro e seus auxiliares também conversam com o presidente da Associação Médica Brasileira, Lincoln Lopes Ferreira, na tarde desta quinta-feira no Palácio do Planalto. Uma 'solução caseira' também não está descartada. 

O encontro entre os dois, realizado na manhã desta quinta-feira (16), foi considerado muito positivo por auxiliares do presidente que o considerou “altamente qualificado”. Bolsonaro também teria gostado do fato de Teich ter apoio da classe médica. O presidente da Associação Médica Brasileira, Lincoln Lopes Ferreira, acompanhou a visita, além dos ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Braga Neto ( Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência) e Flavio Rocha (Secretaria de Assuntos Especiais). O secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, também é um dos entusiastas da nomeação de Teich.

O presidente só não bateu o martelo ainda porque ainda quer se sentir mais seguro sobre o perfil de Teich. Tanto que considera, também, uma outra solução temporária e caseira, como um nome técnico do próprio Ministério da Saúde. Seria uma saída para auxiliar na transição e evitar uma debandada geral, conforme foi anunciado por Mandetta, ontem, que disse que todos sairão juntos.

O entorno do presidente, porém, assegura que ele quer um desfecho logo, principalmente, para evitar que Mandetta continue utilizando a estrutura do governo federal e o cargo que tem para criticá-lo.

Veja também:

Quem são os cotados para o Ministério da Saúde

Economia e saúde não são antagônicas, disse Nelson Teich, cotado para Saúde