STF dá 5 dias para Bolsonaro explicar divulgação de dados sobre pandemia

Presidente precisa se manifestar se tem feito medidas de adoção de para maior divulgação dos dados sobre coronavírus no país

Gabriela Coelho Da CNN, em Brasília
22 de abril de 2020 às 18:50 | Atualizado 22 de abril de 2020 às 18:52
O presidente Jair Bolsonaro tosse enquanto chega para discursar em Brasília para manifestantes que protestavam a favor da intervenção militar e pelo fechamento do Congresso Nacional (19.abr.2020)
Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo


O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu um prazo de cinco dias para que o presidente Jair Bolsonaro se manifeste se tem feito medidas de adoção de para maior divulgação dos dados sobre coronavírus no país e para reconhecer supostos atos omissivos durante a pandemia.

A ação foi apresentada pelo PT no sábado. Nela, a legenda afirma que o próprio Bolsonaro "é um reconhecido entusiasta das medidas de flexibilização" do isolamento social. 

A legenda pede ainda que sejam informadas as medidas adotadas até o momento para disponibilizar testes para a COVID-19 para estados e municípios e para indicar o número total de testes disponibilizados até o momento, além da projeção de testes a serem distribuídos.

“A quantidade de testes para a COVID-19 realizados até o momento em todo o território nacional, o perfil das pessoas submetidas aos testes, a contemplar, pelo menos, profissão, idade, raça, cor, sexo, renda, e localização geográfica e demonstrando os critérios adotados para aplicação dos testes por perfil”, afirmou o partido. 

A legenda pede também que sejam adotadas providências para que seja imediatamente elevada a testagem no país, abandonando-se a prática de promoção de exames apenas nos pacientes graves, mas partindo para uma testagem em massa, com critérios claros, objetivos e públicos.

Leia também:

PGR aponta dois deputados como suspeitos de organizar atos antidemocráticos