STF recebe primeira ação contra Bolsonaro após declarações de Moro

É a primeira ação que chega à corte sobre esse assunto

Gabriela Coelho Da CNN, em Brasília
24 de abril de 2020 às 15:06
O presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro em solenidade em Brasília (17.jun..2019)
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Após demissão do ministro Sérgio Moro, o advogado Sidney Duran protocolou no início da tarde desta sexta-feira (24) no Supremo Tribunal Federal uma Notícia crime contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. É a primeira ação que chega à corte sobre esse assunto. 

Segundo a ação, ao anunciar a saída do cargo, o então ministro da Justiça e Segurança Pública acusou nesta o presidente Jair Bolsonaro de tentar interferir politicamente no comando da Polícia Federal para obter acesso a informações sigilosas e relatórios de inteligência. “O presidente me quer fora do cargo”, disse Moro, ao deixar claro que a saída foi motivada por decisão de Bolsonaro.

O advogado se baseou na entrevista do ex-ministro Sergio Moro que afirmou que Bolsonaro insistia em ter acesso a inquéritos sigilosos.

“O fato de Moro pedir demissão de seu cargo, se deu em razão da demissão do Diretor Geral da Policia Federal, que segundo Moro, sofria pressão para que desse acesso ao presidente a inquéritos confidenciais”, afirmou. 

Segundo a ação, pelo  que se extrai de ambas declarações destas autoridades, estaria o Bolsonaro “se utilizando do seu cargo para interferir no andamento das investigações da Policia Federal, que atingiriam membros da sua família”.

“As condutas práticas de Bolsonaro, segundo as afirmações de Moro, poderiam em tese configurar o crime de advocacia administrativa, falsificação de documento público, bem como embarcar outras diversas figuras penais”, alegou.