Quem é Rolando Alexandre, o novo diretor-geral da PF


Da CNN, em São Paulo
04 de maio de 2020 às 11:27 | Atualizado 04 de maio de 2020 às 17:44

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou nesta segunda-feira (5) o delegado Rolando Alexandre de Souza como novo diretor-geral da Polícia Federal (PF). Ele foi escolhido após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) suspender a nomeação para o cargo de Alexandre Ramagem, diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), primeira escolha do presidente.

Souza era secretário de Planejamento da Abin, o número três da agência, e considerado o braço direito de Ramagem, que foi quem o levou para o cargo em setembro de 2019.

Assista e leia também:
Análise: ao escolher Rolando, Bolsonaro dá um 'drible' na decisão do STF
O Grande Debate: Polícia Federal deve ter autonomia total?

Antes, foi chefe do núcleo de operações da PF em Rondônia e corregedor do órgão no estado, onde conheceu Ramagem, então superintendente da PF.

Ao longo da carreira, Souza dirigiu o Serviço de Repressão a Desvio de Recursos Públicos da PF, em Brasília, e ocupou o cargo de superintendente em Alagoas. (Com informações da Reuters)