Bolsonaro diz que churrasco era "fake"

Após repercussão negativa nas redes sociais, presidente Jair Bolsonaro se pronuncia sobre evento

Da CNN, em São Paulo*
09 de maio de 2020 às 12:42 | Atualizado 09 de maio de 2020 às 13:43
O presidente Jair Bolsonaro fala a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada
Foto: CNN (8.mai.2020)

Após repercussão negativa nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não fará churrasco neste sábado (9). Após anunciar para apoiadores que faria um evento de confraternização e que todos os apoiadores no Palácio do Alvorada estavam convidados, Bolsonaro afirmou em suas redes sociais que se tratava de um "churrasco fake".

"Alguns jornalistas idiotas criticaram o churrasco FAKE, mas o MBL se superou, entrou com AÇÃO NA JUSTIÇA", escreveu o presidente neste sábado.

Na quinta-feira (7), Bolsonaro disse que receberia "uns 30 convidados" no Palácio do Alvorada. O churrasco seria bancado com "vaquinha" de R$ 70 por pessoa. Segundo o presidente, os convidados ainda fariam uma "peladinha", como são chamados jogos de futebol.

Em vídeo compartilhado por ele hoje, Bolsonaro faz piada com a situação e vai aumentando o número de convidados de acordo com o apoio dos seus seguidores. A "conta" final ficou em 1,1 mil convidados.

Leia também:

Coronavírus mata 10 mil brasileiros em 53 dias
Chegou a hora de considerarmos o lockdown completo, defende infectologista

O assunto virou um dos temas mais comentados do Twitter nos últimos dias – #churrascodamorte estava entre os mais comentados na manhã deste sábado. Pela manhã, Bolsonaro recebeu apenas o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, na residência oficial da Presidência.

Desde a decretação do estado de emergência em razão da pandemia do novo coronavírus, o presidente Bolsonaro tem tido vários compromissos no fim de semana, que contrariam as recomendações de isolamento social e que tem gerado crítica de opositores.

Em Brasília, ele já visitou o comércio local, causando aglomeração em regiões administrativas da capital federal, e participou de manifestações favoráveis ao seu governo e contrárias ao Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal.

* com informações de Estadão Conteúdo