Nise Yamaguchi se reuniu com Bolsonaro antes de Teich pedir demissão

A médica, que defende a utilização da cloroquina para o tratamento de pacientes com Covid-19 e tem sido cotada para assumir a pasta no governo

Rudá Moreira, da CNN, em Brasília
15 de maio de 2020 às 15:46 | Atualizado 15 de maio de 2020 às 18:22
A médica Nise Yamaguchi no Palácio do Planalto nesta sexta-feira (15)
Foto: Reprodução/CNN (15.mai.2020)

Minutos antes de receber pessoalmente o pedido de demissão do então ministro da Saúde, Nelson Teich, o presidente Jair Bolsonaro recebeu, em seu gabinete no Palácio do Planalto, a oncologista e imunologista Nise Yamaguchi. A médica, que defende a utilização da cloroquina para o tratamento de pacientes com Covid-19 e tem sido cotada para assumir a pasta no primeiro escalão do Executivo, foi vista junto às autoridades do governo durante uma cerimônia, na manhã desta sexta-feira (15).

   Leia também:
   Quem é a médica defensora da hidroxicloroquina que se reuniu com Bolsonaro
   Nise Yamaguchi defende protocolo federal para uso da cloroquina por médicos
   Hidroxicloroquina: o que é o medicamento e por que ele divide o governo?

O encontro entre Bolsonaro e a Dra. Nise Yamagushi aconteceu entre 10h30 e 10h55 da manhã, mas foi incluído na agenda oficial do presidente da República horas depois. De acordo com a agenda atualizada posteriormente pela Secretaria de Comuinicação da Presidência, o compromisso seguinte de Jair Bolsonaro foi, justamente, com o então ministro Nelson Teich - entre 10h55 e 11h05 desta sexta. A confirmação oficial do pedido de demissão de Teich, pela assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, foi informada por volta das 12h.

Nise já foi cotada para assumir o Ministério da Saúde em meio aos rumores de demissão do ministro Luiz Henrique Mandetta no mês passado, defendeu à CNN na quarta-feira (13) o uso da hidroxicloroquina e da cloroquina contra a Covid-19 desde o início dos sintomas, além do uso de protocolo federal para uso da medicação por médicos. Estudos científicos já concluídos sobre a droga já indicaram que a droga não ajuda contra a Covid-19.